sexta-feira, abril 18, 2014

COMO SACAR MAIS GUITO

Enquanto vamos lendo que as renováveis pesaram 58% na produção eléctrica em 2013, e que no 1º trimestre de 2014 o seu peso foi de 92%, também vamos sabendo que o preço da energia eléctrica não baixa e o défice tarifário também não.

Pode-se desvalorizar o peso das renováveis mas não se pode negligenciar a poupança de mais de 800 milhões de euros provenientes da importação de combustíveis fósseis, e 40 milhões em licenças de emissão de dióxido de carbono.

Se por um lado temos a EDP e a REN que arrecadaram lucros devido a estas poupanças, do outro temos os consumidores que pagam tudo como se as renováveis em nada tivessem contribuído para estes resultados.

É de salientar que o ministro Jorge Moreira da Silva, que detém a pasta do Ambiente e do Ordenamento do Território, é o mesmo que pretende agora taxar os sacos de plástico, para arrecadar mais uns cobres para o erário público, ainda que tenha deixado passar em branco os lucros fabulosos gerados pelo clima favorável que originou poupança reais para os produtores e distribuidores de energia eléctrica.


É sempre mais fácil taxar os pequenos, ou se quiserem os consumidores, do que os grandes, como é o caso da EDP e a REN, que por acaso são empresas estrangeiras…  

1 comentário:

tulipa disse...

Chegamos à Páscoa,
e eu continuo só, triste, desamparada
...
as dores da alma dilaceram
o meu coração
quem sabe está perto
a partida deste mundo!

N'Os meus pensamentos
"quase"
me despeço da vida.

A Páscoa morreu
e, como ela
muitos irão morrer.

De qualquer modo, te desejo,
num grande abraço,
uma Páscoa de esperança
junto aos teus.

OBRIGADA por fazeres parte da minha vida virtual
ando muito afastada
mas lembro-me sempre de quem me fez bem, acredita.