quarta-feira, novembro 20, 2013

LÓGICA NA CULTURA



Eu não sei se é defeito dos governantes ou dos governados mas o que é certo é que as explicações dos primeiros nunca conseguem convencer os segundos.

Barreto Xavier, o actual secretário de Estado da Cultura, quando questionado sobre algumas contratações da sua autoria, respondeu:”por favor deixem-me gerir os meus recursos humanos”. As nomeações sobre as quais foi questionado foram a de um jovem assessor de comunicação, sem currículo relevante, e de três motoristas que tem à sua disposição.

As explicações ficaram-se pela empatia que terá com o assessor escolhido, com a necessidade absoluta de mais um motorista devido a ter múltiplas direcções gerais na sua dependência e pelo fato de todos eles trabalharem sete dias por semana e sem horários, subentendendo-se que o SEC também o faz.

Curiosamente ficou a saber-se que 80% do corte de 11 milhões que a secretaria de Estado da Cultura vai efectuar no próximo ano vai ser feito através da diminuição de salários, rescisões amigáveis e do bloqueamento de entradas no quadro de pessoal.

Cruzando as duas notícias temos que os argumentos de Barreto Xavier para as ditas contratações são pífios, tendo em conta os cortes a efectuar. Quanto ao julgamento que os portugueses farão da sua actuação, senhor secretário de Estado, não vai ser favorável, pode apostar.  

2 comentários:

Anónimo disse...

O Xavier tem uma amigo e nomeou-o assessor, pronto! Os motoristas são 3 porque esses não podem conduzir cansados, porra...
Bjos da Sílvia

Anónimo disse...

A propósito da fotografia, que se lixem os carrilhões, os amigos estão primeiro
Bjos da Sílvia