terça-feira, outubro 15, 2013

INCONGRUÊNCIA DE CRITÉRIOS



Num dia ouvimos Portas dizer que houve quem quisesse assustar e alarmar os idosos, e que não havia nada que o justificasse porque a medida que iria ser tomada não atingiria 96,5% dos beneficiários, e que o patamar a partir do qual existiriam cortes era para pensões superiores a 2.000 euros.

Logo no dia seguinte um alto dirigente do PSD vem anunciar que quanto aos salários dos funcionários públicos haverá cortes de 2,5% a 12%, começando em salários a partir dos 600 euros, o que significa que são atingidos 100% dos funcionários públicos.

Em Portugal temos diversos patamares de dignidade que vão desde 485 euros, passam pelos 600 euros e vão até aos 2.000 euros. Portas e Passos Coelho têm conceitos muito elásticos sobre patamares de dignidade.

Quem tenha lido a imprensa destes dias talvez não tenha reparado mas dos 4.700 milhões de euros que o governo pretende poupar em 2014 não existe um único cêntimo que tenha proveniência do lado dos lucros ou do capital financeiro, o que diz muito da falta de Justiça na repartição dos sacrifícios.

««« - »»»
Pintura Africana 


4 comentários:

O Puma disse...

Cobarde a canalha prepara a saída
com lágrimas de crocodilo

Anónimo disse...

Para ter critérios é necessário existir consciência e neste governo isso é coisa que não há...
Bjos da Sílvia

Gilberto Fernandes Teixeira Teixeira disse...

É uma pena que a dignidade tenha se tornado apenas números e números cada vez mais insignificantes.

maceta disse...

poupar 4.700milhões de euros? não ! sacar é mais apropriado...

cumpts