quarta-feira, setembro 25, 2013

INTERESSE PÚBLICO?



A possibilidade avançada de ver as Finanças invocarem o interesse público para travar a suspensão da lei das 40 horas na função pública, atinge as raias do absurdo.

O governo tenta cobrir os cortes de pessoal e de serviços aumentando o horário de trabalho dos seus servidores, sem reflectir de nenhum modo a situação nos seus salários, o que configura uma diminuição efectiva dos seus salários, o que é o que está a ser contestado.

Ao arrepio de qualquer lógica o executivo confunde (propositadamente) cortes nos serviços prestados aos cidadãos com interesse público, mas tal argumento, por tão desajeitado, não conseguirá colher perante os Tribunais, pois duvido que consigam alguma vez explicar consistentemente que todo este processo seja em benefício dos cidadãos que cada vez pagam mais impostos para menos serviços fornecidos pelo Estado.



2 comentários:

São disse...

Incrível!

São incompetentes ou fazem de propósito??

Bom dia.

MARIA disse...

São as duas coisas!