sexta-feira, agosto 02, 2013

FERIDOS DE MORTE



A política nacional é composta por muitos protagonistas cuja legitimidade está irremediavelmente arruinada pelo seu passado pouco recomendável para quem pretende abraçar a nobre missão de gerir a coisa pública.

A grande quantidade de políticos ligados ao BPN, a maior burla económica dos nossos tempos, é simplesmente estranha. Muitos passaram pela instituição em altos cargos e afirmam nunca ter sequer desconfiado das irregularidades havidas, e outros beneficiaram de lucros fantásticos e de empréstimos pouco claros, mas todos reclamam ignorar as maroscas.

Também se conhecem figuras ligadas aos dois lados das ruinosas PPP’s, que ora estão a propor esses produtos, ora estão a negociar a sua renegociação. A promiscuidade é absoluta entre o poder económico e o poder político, mas estamos na maior normalidade segundo diz o governo e mesmo o presidente.

O Zé vai pagando as contas deste regabofe, nem que para isso tenha de passar fome, porque boa parte da classe política não tem vergonha nenhuma, e não se afastam dos cargos nem quando deles se desvendam detalhes verdadeiramente escabrosos.



5 comentários:

São disse...

Insisto: não existem inocentes, já que recorrentemente em Portugal se vota sempre em Cavaco, só por exemplo, e as pessoas acham que têm que actuar em política como se estivessem a ver o seu clube preferido de futebol!

Infelizmente, a desvergonha e a falta de ética estão a minar a Europa: veja-se o caso de Mariano Rajoy , também só como exemplo.

E na Alemanha, está uma ditadora relativista e sem princípios chamada Merkel.

A Democracia está , esperemos que não mortalmente, ferida .

Tudo de bom

MARIA disse...



As ditaduras, chegam com este tipo de situações políticas e sociais.

A democracia, vai voltar a ser uma miragem? Oxalá que não!

O Puma disse...

Neste xadrez

os peões são essenciais

O Puma disse...

Neste xadrez

os peões são essenciais

maceta disse...

um nojo bem suíno...

cumpts