quarta-feira, julho 10, 2013

A DEMOCRACIA E O CAPITAL



As sociedades sempre tiveram regras que asseguram a convivência das pessoas e dos interesses, regras essas que conferem deveres e direitos para todos.

Épocas houve em que alguns não tinham direitos, com a escravatura por exemplo, mas a consciência social acabaria por se impor e os direitos humanos acabaram por ser consagrados pelo concerto das nações.

Quando o ocidente tinha atingido algum equilíbrio social, eis que o mundo da alta finança faz asneira e lança muitas economias em profunda crise económica. Os cidadãos são chamados a pagar a crise e a financiar bancos e outras instituições financeiras, lançando a economia para uma recessão que estamos ainda a viver.

Insaciável, o mundo da alta finança e da especulação, que nos lançou para o buraco, vem agora dizer “ a culpa é da Constituição e da protecção que esta dá aos trabalhadores, mas também da contestação social, potenciada pelo direito de realizarem manifestações e demais protestos contra as mudanças indesejadas”.

Estes “defeitos econstrangimentos sociais” foram conquistados com muito esforço de muitos, mas estes senhores que são os culpados pela crise que se vive, pretendem sacrificar a Democracia aos seus interesses especulativos, numa ganância imensa e perfeitamente escandalosa.



1 comentário:

Metalurgia das letras disse...

Mentes presas e escravizadas por um capital cujos "lucros" não podem ser contestados.