segunda-feira, junho 03, 2013

GOVERNAR CONTRA OS PORTUGUESES



Passo Coelho já não pode reclamar ter a legitimidade das eleições que o levaram ao poder, porque há muito que rompeu os compromissos tidos com os eleitores nas diversas declarações proferidas na campanha eleitoral.

Quando um governante dispensa acordos para a reforma do Estado, onde prepara despedir sem justa causa pelo menos 30.000 funcionários públicos, então afirma claramente que não quer saber o que pensam os cidadãos e os seus legítimos representantes, o que diz muito sobre o valor da palavra do 1º ministro.

Outra coisa que Passos Coelho omite aos portugueses é que Estado teremos daqui a pouco mais de um ano, e quais as funções sociais que deixarão de ser garantidas pelos serviços públicos e quanto custarão as aquisições de serviços externos, se é que este governo pretende manter algumas das funções sociais actualmente existentes.

Uma reforma do Estado que se resume ao maior despedimento colectivo em território nacional, é uma desonestidade e um embuste colossal que retira qualquer legitimidade a quem foi eleito afirmando nunca seguir este caminho.   


6 comentários:

Metalurgia das letras disse...

Que os portuguêses lhe indiquem a "rua" mais próxima possível. Afinal, ninguém merece um desgovernante.

elvira carvalho disse...

Nem sei que lhe diga amigo. Todos os dias o tipo e o seu governo vem com uma nova. A bem da Nação lixa-se o povo .
Um abraço

Zé Marreta disse...

De um desgovernante que afirma com toda a passividade e tranquilidade que está certo de que os números do desemprego vão continuar a subir, não há nem muito nem pouco a esperar, ou seja há nada.

Saudações!

São disse...

Passos perdeu a legitimidade no momento em que começou a fazer tudo quanto afirmou em campanha que não faria e neste momento o despudor é tal que nos toma por idiotas.

Podemos também agradecer a Cavaco a tragédia que sofremos porque começou com ele em Primeiro MInistro e com a sua benção ao actual Governo.

O escasso consolo que tenho é que quem votou anos a fio na criatura de Boliqueime começa a ver a sua nulidade e incapacidade.

Bons sonhos

O Puma disse...

Foram ultrapassados

todos os limites
e agora?

MARIA disse...



Agora? Eles inventam!!! Imaginação para lixar o povo, é que não lhes vai faltar!