domingo, maio 19, 2013

O PULSAR DA SOCIEDADE



O divórcio entre este governo e os governados está bem patente na divergência entre a acção do executivo e a vontade dos cidadãos.


Quando questionados, os portugueses acham que a denúncia do memorando de entendimento deve ser uma prioridade (41,5%), a seguir vem a opinião de que se deve renegociar o memorando (41%), e por último surgem os que acham que o memorando deve ser cumprido (10,8%).


Claro que não espero da parte de Passos Coelho qualquer inflexão na acção, porque é óbvio que há muito escolheu submeter-se à troika ignorando completamente a vontade dos cidadãos.

Pode também gostar de ler ISTO



3 comentários:

São disse...

Passos, Portas, Gaspar, Moedas , Borges e Cavaco têm simplesmente a função de vender Portugal a retalho e preços de saldo, nada mais!

Tudo de bom

MARIA disse...


Talvez ainda aconteça o tal milagre de Fátima!

Metalurgia das letras disse...

O "pulsar" anda a beira de um infarto...