sexta-feira, maio 24, 2013

MISERABILISMO GOVERNAMENTAL



Há sinais inequívocos do miserabilismo demonstrado por este governo, que agora ficam ainda mais evidentes com o aumento das contribuições para a ADSE por parte dos funcionários e dos pensionistas, desde que tenham rendimentos iguais ou superiores ao salário mínimo, que está em 485 euros.

Esta medida que antecede outras que vão ser aplicadas ainda este ano e em 2014, mostram que para o governo 485 euros representam um ordenado ou pensão de pessoas ricas.
 
Para Passos Coelho e Vítor Gaspar parece que não existem limites para a aplicação dos cortes, demonstrando absoluta insensibilidade social. Há quem seja poupado a esta fúria dos cortes e basta olhar para as instituições bancárias e as grandes empresas como a EDP ou a Galp, entre outras, sem que se perceba bem qual o sentido de Justiça e de equidade destes governantes. 


4 comentários:

Metalurgia das letras disse...

Esses políticos são apenas exploradores do povo. Mas um dia ainda vão matar a vaca.

São disse...

De um bando de miseráveis que se pode esperar senão canalhices?!

Acabei de ler ter sido recusada por Passos e Portas a propsota do FMI para criação de um tecto relativo às pensões mais altas.

Portabto, estes escroques só obedecem caninamente à troika quando lhe convém, o que os torna ainda piores crápulas.

Partilhei no facebook.

Bom final de semana

maceta disse...

bando de cheira-cus...

cumpts

MARIA disse...


Vampiros!!!