quinta-feira, março 07, 2013

PALAVRAS VAZIAS



Passos Coelho este mais uma vez perante o Parlamento e mais uma vez deixou perguntas de deputados da oposição sem resposta, voltou a desculpar-se atirando culpas para o executivo anterior, e mostrou a sua conhecida falta de consciência social.

Quando questionado sobre as medidas do governo para combater o enorme desemprego, nada disse, e quando foi desafiado a aumentar o salário mínimo nacional (SMN), veio com o argumento fantástico da Irlanda onde este era de 1.400 euros antes do corte de 10% a que aludiu.

O 1º ministro desvalorizou as manifestações populares, o enorme aumento do desemprego, o aumento da dívida pública e a pobreza galopante que vamos vendo ao nosso redor. O desejo de agradar à Europa há muito que relegou para segundo plano os justos anseios dos portugueses, e isso foi bem notório nas palavras de Passos Coelho.



3 comentários:

Jorge P.G disse...

Em nada me surpreendeu a sua indiferença relativamente aos graves problemas de uma larguíssima camada da população.
A sua doentia obstinação em prosseguir a política imposta pela Troika cega-lhe qualquer pingo de razoabilidade que pudesse ter dentro de si.
Até parece que está mesmo convencido que tem razão. O que é ainda mais grave...

São disse...

Cavaco deve estar mais que arrependido de ter feito cair o Governo PS !

Se achou Sócrates desleal, o que achará de Passos?

Tudo de bom

O Puma disse...

Este desgoverno
quando for derrubado
já tem emprego lá fora