sexta-feira, fevereiro 15, 2013

NÃO HÁ VERGONHA



Hoje tive oportunidade de ver uma sessão parlamentar, em que o 1º ministro devia responder a algumas questões apresentadas pelos deputados, e confesso que, apesar de ser um céptico, o espectáculo a que assisti foi quase sempre deprimente.

Por parte do Partido Socialista ensaiou-se um ataque às medidas do governo e às suas funestas consequências, e parecia que as coisas estavam a tomar forma, mas eis que Passos Coelho tira da algibeira (já gasta) o passado da governação socialista, e seguiu-se um pingue-pongue de culpas que nenhum quis assumir. Nada de novo.

Dos partidos do governo vieram as hossanas habituais, e rigorosamente mais nada. Da restante oposição vieram algumas questões e críticas, sem respostas cordatas de Passos Coelho, para quem existe apenas um caminho, o seu.
 
O espectáculo só não foi completamente uma perda inútil de tempo, porque alguns cidadãos resolveram interromper o 1º ministro, cantando a Grândola vila morena, lembrando ao hemiciclo inteiro que quem mais ordena devia ser o povo, e não uma classe política de costas voltadas para a realidade do país.

CARTOON

2 comentários:

Anónimo disse...

O jogo do empurra quanto às culpas é a imagem de marca do tal arco de governação.
Bjos da Sílvia

elvira carvalho disse...

Pois é amigo mas na hora de votar o povo não vai às urnas. E depois pagamos todos. Os que votaram neles os que votaram nos outros e aqueles que estiveram a banho em qualquer praia e se marimbaram para as eleições.
Um abraço