domingo, julho 15, 2012

RETORNANDO AO MITO

A agenda deste governo é de definitivamente acabar com Estado. Passos Coelho já o demonstrou à saciedade e Paulo Portas, que não se podia deixar ficar para trás, também veio dar uma ajudinha. 

Ao mesmo tempo que dava uma no cravo, Portas dava outra na ferradura. Nas mesmas declarações na Madeira disse que “é injusto responsabilizar por igual público e privado” e “ não será comigo que Portugal vai diabolizar a função pública”, deixando lá pelo meio que o problema de Portugal é o défice do Estado. 

É curioso que Paulo Portas aluda ao défice do Estado, ele que avançou com os submarinos e com as Pandur, por exemplo. Claro que nem é preciso falar das contrapartidas destes negócios, que isso dava pano para mangas. 

Não se admite que sejam os políticos a vir atirar com o défice público para a frente, no sentido de justificar os sacrifícios impostos aos funcionários públicos e pensionistas, por se o défice é assim tão alto, a culpa é precisamente dos políticos que não souberam governar o país. Também é da mais pura hipocrisia, escamotear quem beneficiou em grande do endividamento do Estado, como se tivessem sido os funcionários do Estado e os pensionistas. 

A política está cheia de demagogia, mas o que é demais já cheira mal. 

Também pode gostar de ler ISTO e ISTO


7 comentários:

Pata Negra disse...

E uma boa parte da dívida do país não é da banca?! Então mas foi o povo que fez a dívida do estado? Então mas quem é que nos vem governando há 30 anos?! Então mas a crise não se deve à conjuntura?! Então mas o Portas não tem nada a ver com a dívida?! Então mas se têm cortado tanto, tanto, em tudo o que é estado, por que raio é que dívida não para de sangrar?! Então acabem com o estado e salvem o país! Então, nessa hora, já não terão ninguém para salvar, nem eles próprios, porque eles são os únicos que vivem exclusivamente dos favores do estado.
Um abraço sem portas no meio

elvira carvalho disse...

Falta um Cristo para expulsão os vendilhões do Estado.
Um abraço e bom domingo

Metalurgia das letras disse...

Nem Cristo gostaria de resolver tal caso. O "Estado" dos homens é mais do que deplorável. É uma porta literalmente aberta para o inferno nesta forma de capitalismo selvagem.

zeparafuso disse...

Políticos errados! Culpa de quem? Nossa, claro! Estamos sempre a tempo de corrigir os nossos erros. Estamos à espera de quê? Estamos à espera de corrigir quando já não houver tempo?
Abraço

São disse...

Gostei das ilustrações ....e ainda mais do texto!

Bom serão

Anónimo disse...

O Estado somos nós todos, mas alguns parecem querer dizer o contrário, e são precisamente os envolvidos na má governação e consequente endividamento do país. Quem lucrou? Fácil, basta ver para onde vão trabalhar os ex-políticos e fica tudo bem claro.
Bjos da Sílvia

maceta disse...

esta trupe veio para praticar o mal...

cumpts