terça-feira, julho 17, 2012

CURTINHAS

Impostos – Fala-se pouco na arrecadação de impostos, exceptuando-se o facto de a receita ter ficado abaixo do esperado. Na realidade há um imposto que aumentou verdadeiramente, que é o IRS, e diversos outros que baixaram significativamente. Um dos impostos que baixou bastante foi precisamente o IRC, e ficou-se agora a saber que apenas 29% das empresas pagaram IRC em 2010, contra 34% em 2008 e 31% em 2009. Talvez seja irrelevante para muitos, mas que é elucidativo, isso é! 

Combustíveis – Portugal vota a estar no pódio dos países em que os combustíveis mais aumentaram desde finais de 2008 até ao fim de Junho deste ano. O aumento de 87% neste espaço de tempo compara muito mal com os 57% da média da zona euro. Há duas coisas difíceis de explicar neste país no que respeita a este tema, com seja, como é que a autoridade para a concorrência explica o facto, e como é que o patronato e o governo não atacam estes aumentos injustificados, e se viram apenas para os salários como maneira de reduzir custos de produção. Quem tiver explicações, por favor aproveite para esclarecer… 
                                                         
                                                             Humor e Austeridade

5 comentários:

Metalurgia das letras disse...

O governo sempre abaixa insignificantemente seus impostos, para nos dá com uma mão e tomar mais na frente com as duas. "A lógica é semear "quase nada" para colher "quase tudo".

maceta disse...

será que esta autoridade está feita com eles??

cumpts

Zé Marreta disse...

Explica-se (explicam) com as leis do mercado, nas quais o desgoverno não pode tocar pois tem a ver com o preço do crude em bruto no mercado dos barris de petróleo e etc. etc....
Eu não percebo, ninguém percebe, e se calhar nem eles percebem.

Graça Pereira disse...

Estou de acordo com o Zé Marreta:
Nem eles sabem o que andam a fazer!!
Abraço
Graça

Anónimo disse...

Paga quem menos pode e arrecada quem mais tem. Liberalismo? Eu diria que é mais oportunismo.
Bjos da Sílvia