quarta-feira, março 07, 2012

POLÍTICA E IRRESPONSABILIDADE

Começamos a estar todos fartos do jogo do empurra usado pelos políticos, que teimam sempre em atirar culpas para os seus antecessores, dizendo que eles fizeram e aconteceram, sempre sem consequências.

Os jornais de hoje fazem eco de irregularidades com a Parque Escolar, onde parece que as obras custaram 5,5 vezes mais do que o previsto. O Ministério da Educação e, pelos vistos, o próprio Tribunal de Contas, deviam enviar estes dados para a Justiça, apresentando a queixa por gestão danosa de bens públicos, em vez de utilizarem estes dados na luta política.

Em que é que ficamos? Será que tudo não passa de chicana política, ou será que não convém responsabilizar ninguém, não vá o diabo tecê-las?

««« - »»»
Humor e Loucura

««« - »»»
Foto - Molhada
By Alberto Quintal

7 comentários:

São disse...

Mas é costume em Portugal as obras derraparem desde sempre e em todos os Governos!!

Claro que o facto não serve de desculpa a quem quer que seja, mas não venha agora o Governo PSD/CDS fingir uma virgindade que perderam há muito!

Tudo de bom

Anónimo disse...

Se fossem condenados pelos seus actos lesivos dos interesses dos cidadãos, ter-se-ia que construir uma cadeia de grandes dimensões para os biltres que nos têm desgovernado.
Bjos da Sílvia

Daniel Santos disse...

cortinas de fumo para entreter o pessoal.

Pata Negra disse...

A parque escolar foi feita para provocar os professores. Ao mesmo tempo que lhe congelaram os vencimentos fizeram escolas ao esbanjamento. Quem conhece alguma, sabe do que falo.

maceta disse...

era uma oportunidade para levar os actuais responsáveis para prestarem contas tal como aventaram...

maceta disse...

era uma oportunidade para levar os actuais responsáveis para prestarem contas tal como aventaram...

Sofista disse...

Nós, os portugueses, somos que acabamos responsabilizados pelos desvarios dos políticos, boys e companhia Ldª. É como se algum de nós gerisse uma empresa com o dinheiro dos outros, usasse e abusasse do maná, e deixasse dividas por pagar áqueles que já tinham nos dado o dinheiro anteriormente. Depois ainda vêm dizer que é "portugal" (e os portugueses) quem está a dever, e consequentemente temos de apertar ainda mais o cinto. Pior: uma grande parte da população continua a acreditar nesses macacos, apesar de lhes conhecer as manhas e caretas.