sábado, janeiro 21, 2012

POBRE HOMEM

Cavaco Silva tem a imagem de tecnocrata cinzento e austero, demasiado fechado e monótono no discurso e pouco claro nas suas afirmações.

Este retrato assentava que nem uma luva ao personagem, mas eis que ele nos vai brindando aqui e ali com actos e palavras que acrescentam outras características menos consensuais, mas ainda assim correntes.

Eu acho que ele é demasiadas vezes inconsequente, como por exemplo, no caso do confisco dos subsídios de férias e de Natal aos funcionários públicos e aos pensionistas, pois não serviu de nada ter chamado a atenção para a necessidade de equidade nos esforços pedidos aos portugueses, já que promulgou o Orçamento de Estado que o consagrava sem pedir a apreciação do Tribunal Constitucional.

Eu não tinha percebido que Cavaco Silva, o economista que é Presidente da República, não tinha a noção exacta dos sacrifícios pedidos à larga maioria dos portugueses, mas ele tratou de me esclarecer sobre a sua ignorância nessa matéria.

Cavaco Silva, que aufere reformas no total de 10.042 euros mensais, admite que essa quantia não chega para pagar as suas despesas. Talvez seja apenas um preciosismo dizer que a esposa também aufere uma reforma, mais modesta é certo, mas dentro da média nacional.

Como pode um Presidente da República que afirmou que os sacrifícios pedidos aos portugueses têm de ser equitativos, assinar um OE como o de 2012, e apadrinhar um “acordo” de concertação social como este que foi agora assinado, fazer afirmações daquele teor?

Não tenho dados suficientes para vos dar a percentagem dos portugueses que recebem reformas superiores a 10.000 euros mensais, mas afirmo com toda a segurança que essa percentagem não atinge os dois dígitos.

Concluindo: o senhor Presidente da República é um privilegiado, mesmo assim vive acima das possibilidades próprias e do país, e não terá conhecimento que, tendo-o como exemplo, mais de 90% dos portugueses são pobres e insolventes.

Sendo público que Cavaco Silva é católico, fica aqui um link para a Wikipédia para o tema das bem-aventuranças, que é uma leitura que a todos recomendo, por vir mesmo a propósito.


Pedinte

Pobreza

2 comentários:

Metalurgia das letras disse...

“Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como bronze que soa ou como címbalo que retine. Ainda que eu tenha dom da profecia e conheça todos os mistérios e toda a ciência, ainda que eu, tenha tamanha fe , a ponto de transpor montes, se não tiver amor, nada sereia. 1CO 13 : 1, 2" Ainda que venha a ganhar “10.000” euros que eu seja o presidente de uma nação, que eu saiba a bíblia de cor, se não tiver compaixão do meu povo, serei apenas mais um dos “miseráveis”.

Anónimo disse...

Eu não sou piedoso, lamento-o, mas a esse sacana que se alapou ao poder, beneficiou de esquemas como os do BPN, e ainda goza com o povinho, só desejo que quandoesta porcaria se desmoronar, seja dos primeiros a levar uma ripada bem valente.
Lol

AnarKa