quarta-feira, novembro 16, 2011

O NATAL DE 2011

Li com alguma curiosidade as opiniões de algumas pessoas contactadas pelo Dinheiro Vivo, em que estas compararam o Natal de 1983 com o Natal que se aproxima.

Não contactaram nenhum cidadão com rendimentos médios, ou seja com um salário entre os 900 e os mil euros, o que eu compreendo num órgão de comunicação social virado para a economia, preferindo a auscultação a notáveis, como de costume, pelo que as opiniões ficaram dentro das baias habituais de “opinião pública”, com que nos bombardeiam.

Mesmo perante uma amostra tão pouco representativa, há sempre algo que nos chama a atenção, como seja o facto de quase todos afirmarem que este Natal será pior, que os instrumentos ao nosso alcance eram outros, que dependíamos quase que inteiramente de nós próprios, e que havia esperança.

Talvez seja bom haver quem pense nestas constatações, para se entender a indignação que desponta por toda a sociedade, a absoluta desconfiança nos governos e nas suas medidas, e a falta de esperança que é notória em todo o lado.

Para terminar, e porque temos que ser realistas, o ano de 2012 (pelo menos), vai ser ainda mais duro que 2011, e não é com anúncios infelizes como os que saem da boca dos diferentes ministros da Economia, que as coisas mudam.

««« - »»»
Foto - O Presente

««« - »»»
Foto - Qtª da Regaleira
By Palaciano

3 comentários:

Angela Benevides Guedes disse...

Oi!!!
Muito interessante este cartoon do presente.
Beijinhos,e uma linda Quarta-feira pra você. É um prazer ter sua amizade!
Ângela Guedes

São disse...

Ainda quero visitar de novo a Regaleira.

Quanto a 2012 vai ser um ano marcante

saudações

maceta disse...

acho que o "pessoal" ainda não compreendeu bem o que vem por aí...

cptos