quinta-feira, novembro 10, 2011

A DEMOCRACIA DA SENHORA

A União Europeia é um espaço onde se encontram diversos países do nosso continente, unidos por políticas comuns e por uma moeda comum. Não se trata de nenhuma federação, ainda que haja quem nos queira forçar a tal, pela via económica.

Os países aderentes à UE continuam a ser soberanos, pelo menos teoricamente, sendo que os governos nacionais respondem perante os seus cidadãos. Neste momento já há algumas limitações de soberania, por exemplo monetária, por parte dos países que adoptaram o euro.

A senhora Merkel, a chanceler alemã, tem vindo a dar razões a muitos que afirmam que ela quer conseguir por via da economia, o que a Alemanha não conseguiu por via do poder militar, na década de 40 do século passado. A afirmação pode ser excessiva, mas não deixa de ter alguma razão, se considerarmos alguns factos recentes.

A crise do euro, da qual Merkel não deixa ser também responsável, tem sido o pretexto para imposições por parte do directório franco-alemão, que não são consentâneos sequer com as regras da própria organização.

O que faltava era ouvir da boca da própria chanceler alemã que “a Grécia já não pode decidir sozinha se quer ou não realizar um referendo”.

Sem pretender discutir a oportunidade do falhado referendo grego, era só o que faltava não se reconhecer ao povo grego o direito de proceder a um referendo. Os traumas da Alemanha quanto a referendos são um problema alemão, senhora Merkel.

««« - »»»
Foto - Bundestag

««« - »»»
Humor e Adaptação

2 comentários:

Anónimo disse...

Essa megera deve ser aparentada ao Adolfo.
Lol

AnarKa

LopesCa disse...

Globalização :s