domingo, novembro 13, 2011

CLIMA EXPLOSIVO

O governo esticou demasiado a corda com o Orçamento de Estado para 2012, que se vem juntar a muitas outras medidas tomadas e outras anunciadas.

Passos Coelho não se limitou a fazer o que estava acordado com a troika, que já era demasiado para um povo que recebe salários baixos, pensões ainda mais baixas, para não falar dos desempregados que já são demasiados.

Este sábado foi bem patente o descontentamento não só dos funcionários públicos, que já era esperado, mas também dos agentes da autoridade, dos militares e de outros trabalhadores e pensionistas que se juntaram aos protestos.

Não é com “palavras de compreensão” como as de Passos Coelho que o descontentamento diminui, mas sim com políticas razoáveis. O que se passa é que este governo não soube calcular qual era o limite do esforço razoável, nem soube distribuir os sacrifícios por todos, preferindo seguir o caminho mais fácil, que é “atacar” os rendimentos do trabalho.

O clima social é agora perigosamente explosivo, e mesmo os mais exaltados temem que de algum lado chegue a faísca que transforme uma sociedade tolerante, numa turba difícil de controlar. Esperemos que alguém aconselhe bem os nossos governantes, enquanto é tempo.

««« - »»»
Humor Pouco Compreensivo

««« - »»»
Foto - Red

5 comentários:

LopesCa disse...

Explosivo é uma boa ideia de o definires :s

Anónimo disse...

Uma traulitada nos c... não lhes fazia mal nenhum, eles merecem mais.
Lol

AnarKa

Isamar disse...

Amigo Guardião diz-se que o amor é cego mas eu digo que os governantes também padecem de cegueira. As medidas tomadas são tão explosivas que só espero que o "petardo" não lhes rebente nas mãos.Não há margem para mais sacrifícios! Os transportes, indispensáveis para quem os tem como único recurso para se deslocar para o trabalho, aumentam, as rendas das casas aumentam, a água, electricidade e gás aumentam, tudo irá aumentar em bola de neve mas o mês não diminui. Onde irão buscar-se os euros para viver com um mínimo de dignidade? É que aqueles que vivem apenas dos rendimentos do trabalho e das pensões estão sufocados ou a sufocar e a tensão em que vivem está em crescendo. Nunca vivi uma situação económica e social com esta amplitude nem nenhum dos que por aqui andam. Vamos voltar à bicicleta, o consumo vai voltar ao tempo dos nossos avós e o desemprego aumentará em flecha.
A conflitualidade social é latente e só não a vê e ouve quem é cego e surdo.

Bem-hajas, Guardião!

Abraço fraterno

Anónimo disse...

Aos poucos vamos compreendendo que esta corja é do mesmo calibre da anterior.
Bjos da Sílvia

São disse...

O ar seráfico de Passos e a voz monocórdica de Gaspar , trazem veneno dentro de si! Mas, verdade, que o PSD anunciou que iria para além da Troika, mas escolheram-nos...

Boa semana.