quinta-feira, agosto 18, 2011

FORÇA E FRAQUEZA

Os Fortes Aspiram a Separar-se e os Fracos a Unir-se
O crescimento da comunidade frutifica no indivíduo um interesse novo que o aparta da sua pena pessoal, da sua aversão à sua própria pessoa. Todos os doentes aspiram instintivamente a organizar-se em rebanhos, o sacerdote ascético adivinha este instinto e alenta-os onde quer que haja rebanhos, o instinto de fraqueza forma-os, a habilidade do sacerdote organiza-os. Não nos enganemos: os fortes aspiram a separar-se e os fracos a unir-se; se os primeiros se reúnem, é para uma acção agressiva comum, que repugna muito à consciência de cada qual; pelo contrário, os últimos unem-se pelo prazer que acham em unir-se; porque isto satisfaz o seu instinto, assim como irrita o instinto dos fortes. Toda a oligarquia envolve o desejo da tirania; treme continuamente por causa do esforço que cada um dos indivíduos tem que fazer para dominar este desejo.

Friedrich Nietzsche, in 'Genealogia da Moral'

««« - »»»
Sem Sentido de Humor


5 comentários:

Pata Negra disse...

Gostei:
"os fortes aspiram a separar-se e os fracos a unir-se".

Eles têm as armas, nós temos os números! Forçosamente, terá de acontecer alguma coisa para travar a força devoradora dos tubarões!

Um abraço com força

Anónimo disse...

Quando os fracos se unem ficam fortes e conseguem combater qualquer tirania.
Bjos da Sílvia

São disse...

Será que acreditam ser impossível a revolta??

Tudo de bom

Anónimo disse...

A união faz a força e a boa música deste canto alegram a alma.
Lol

AnarKa

A. João Soares disse...

Uma boa proposta, ao alertar os fracos para se unirem e sacudir o fardo com que os fortes os esmagam e asfixiam.
E perante tal união e reacção, os fortes na sua tacanhez de espírito e vaidade inconsistente agem contra aspectos marginais. Condenam um Breivick quando o mais eficaz será eliminar as causas do descontentamento que estiveram na causa dos seus actos. Condenam o Kadafi por agir contra os direitos humanos, mas vão fazer piores estragos contra o património e as pessoas de um Estado independente e soberano. E nenhum dos responsáveis por essa agressão internacional será condenado por crimes contra a humanidade???
A vida internacional está repleta de péssimos exemplos dados pelos fortes.

Cumprimentos
João