quinta-feira, julho 21, 2011

REESTRUTURADOS

Pelo que nos é dado a conhecer pela imprensa, o alargamento dos prazos de pagamento da dívida e a redução das taxas de juro dos empréstimos concedidos pelo BCE e por Bruxelas, vão acontecer, tal como desejavam muitos que desde o princípio disseram que de outro modo a recuperação dos países em dificuldades era impossível.

Já há quem diga que não basta ter razão, antes é necessário tê-la na altura exacta. Para mim fica a ideia de que a grande maioria dos nossos “opinion makers”, nem sequer se atreviam a contrariar o que tinha sido ordenado pelos “senhores da Europa”, a quem servem sem qualquer reserva.

Ter-se-iam poupado muitos milhões de euros se tivesse existido verdadeira solidariedade que era uma promessa da União Europeia que nos “venderam”, mas a ganância do lucro e o desejo de punição foram mais fortes. As coisas só se inverteram porque ficou em causa a moeda única e o próprio equilíbrio do sistema económico mundial, senão os países periféricos teriam sido simplesmente sacrificados.  

««« - »»»
Foto - Matinal

««« - »»»
Humor - Chegou a Ajuda

3 comentários:

Anabela Jardim disse...

Às vezes temos que abrir bem olhos para perceber a beleza matinal de uma flor!

Anónimo disse...

A submissão do poder político ao poder económico torna-se por demais evidente, só não vê quem não quer!
Bjos da Sílvia

Cristina Torrão disse...

Pois, o que vale aos países periféricos é que os "grandes" também estão interessados em manter a moeda única...

É necessário ter razão na altura exacta e os nossos "opinion makers" servem os "senhores da Europa" sem qualquer reserva - duas grandes verdades, meu caro.