sábado, julho 02, 2011

A IMAGEM DE ONTEM

O imposto extraordinário, a sua explicação e a justiça social na boca de ministros.

5 comentários:

Anónimo disse...

A leveza com que o motinhas proferiu a frase mete nojo.Como pode semelhante indivíduo estar como responsável daquela pasta?
Bjos da Sílvia

elvira carvalho disse...

Pois...parece que estou na maioria, mas isso não me dá alegria nenhuma. Com 274€ de reforma nem sequer faço parte do lote que vai ver a reforma descongelada. E acredite que eu descontei para a Segurança Social, durante mais de 20 anos. Eu até descontei para o estado... e por 2 meses não tenho direito a reforma.
Um abraço e bom fim de semana

Pata Negra disse...

Esses 80% de pensionistas serão os primeiros a apoiar a medida e a reconhecer o jeito do NPM - novo primeiro ministro. É assim o nosso povo!
Um abraço sem fome

tulipa disse...

Por norma não me manifesto sobre política.
Mas...hoje só pergunto:
Alguém tinha esperança que P.Coelho ia ser diferente dos antecessores???
Como está o País...não se faz milagres.

Gostei de ler o que escreveu no post anterior:
...e Passos Coelho omitiu este imposto ciente que perderia votos nas eleições.
Agora há também muito que explicar com o dinheiro que vai ser cortado nos subsídios de Natal, como sejam os descontos que sobre esse subsídio recaíam antes do corte, e aqueles que irão ser feitos com este novo imposto. Será que vamos fazer descontos sobre o imposto extraordinário? Será que abate ao IRS deste ano?

Um abraço.

LopesCa disse...

Há coisas que não têm explicação :s