sexta-feira, abril 29, 2011

CONTRASTES

Ainda há poucos dias ouvi muita gente a atacar com todas as forças uma tolerância de ponto de meio-dia, da qual eu não desfrutei, alegando motivos económicos, de produtividade e a sempre útil crise.

Os ecos ainda andam no ar, e hoje foi ver as rádios e televisões que tinham feito debates sobre o assunto, a encherem a programação com o casamento dos príncipes de Inglaterra. Por acaso a notícia de que hoje houve um feriado extraordinário não foi motivo de debates, nem cá nem lá, nem se atirou com a produtividade à cara dos ingleses, nem tão pouco a crise entrou nos discursos demagógicos que por cá se ouviram.

Já sei que a crise inglesa não é maior do que a nossa, mas eles também têm os seus problemas económicos, e nem por isso se utilizou a demagogia como arma de arremesso, como disfarce da inveja e pequenez de muitos. 

Sabe-se quanto custou o casamento, e foram muitos milhões de libras, mas não foi contabilizado o “prejuízo” causado pelo feriado.

Os ingleses estão conscientes do que se facturou e vai facturar por causa desta boda, e por cá, nem o patronato que beneficiou com o tal fim-de-semana alargado no comércio, nem o turismo e a restauração, souberam fazer umas continhas simples evitando a demagogia e o oportunismo que os caracterizam.

««« - »»»
Humor e Realeza


««« - »»»
Foto - Ermida de Alfredo Keil
Ermida da Villa Guida (P.das Maçãs) by Palaciano

2 comentários:

Anónimo disse...

A incompetência no poder alimenta a inveja de muitos, dividindo aqueles que pretende enganar e explorar.
Bjos da Sílvia

Isamar disse...

E eu que sou algarvia e que por cá vi muita gente a passear, pensei exactamente como tu. Ninguém falou, mas deviam tê-lo feito, porque o Algarve é uma região muito fustigada pelo desemprego e estas escapatórias fazem bem à tão débil economia ( hotéis, restaurantes, centros comerciais...). Mas, como sabes,os funcionários públicos ( infelizmente) são o principal alvo das más línguas.

Bem-hajas!

Abraço fraterno