sexta-feira, fevereiro 18, 2011

PENSAMENTO

Nenhum de nós sabe o que existe e o que não existe. Vivemos de palavras. Vamos até à cova com palavras. Submetem-nos, subjugam-nos. Pesam toneladas, têm a espessura de montanhas. São as palavras que nos contêm, são as palavras que nos conduzem. Mas há momentos em que cada um redobra de proporções, há momentos em que a vida se me afigura iluminada por outra claridade. Há momentos em que cada um grita: - Eu não vivi! eu não vivi! eu não vivi! - Há momentos em que deparamos com outra figura maior, que nos mete medo. A vida é só isto?

Raúl Brandão

««« - »»»
 Foto - Azulejos
 By Palaciano
 
««« - »»»
Humor e Malandragem
Christo Komarnitski
Christo Komarnitski
1120

3 comentários:

São disse...

rrsss as ilustrações estão engraçadas rs

Palavras , pois, palavras...

Bom fim de semana

opolidor disse...

Belo excerto, profundo que incomoda alguns preocupados com as essências...muitas delas, as palavras, são enganadoras.
abraço

Anónimo disse...

Iludidos com a música das sereias...
Bjos da Sílvia