quinta-feira, fevereiro 10, 2011

DIVINA COMÉDIA

Erguendo os braços para o céu distante
E apostrofando os deuses invisíveis,
Os homens clamam: — «Deuses impassíveis,
A quem serve o destino triunfante,

Porque é que nos criastes?! Incessante
Corre o tempo e só gera, inextinguíveis,
Dor, pecado, ilusão, lutas horríveis,
Num turbilhão cruel e delirante...

Pois não era melhor na paz clemente
Do nada e do que ainda não existe,
Ter ficado a dormir eternamente?

Porque é que para a dor nos evocastes?»
Mas os deuses, com voz inda mais triste,
Dizem: — «Homens! por que é que nos criastes?»

Antero de Quental

««« - »»»
Foto (bem) Manipulada
By Castiza

««« - »»»
Humor à Mesa

3 comentários:

Valquiria Calado disse...

É tanta dor, e muitas são de amor, amor que já nem sabem existir
amor que não é correspondido
amor traido
amor que nunca amou
amor que dor se consumiu e findou... cade o amor?

abraço.

Cata- Vento disse...

"Incessante
Corre o tempo e só gera, inextinguíveis,
Dor, pecado, ilusão, lutas horríveis,
Num turbilhão cruel e delirante..."

E nós impassíveis...

Bem escolhido! Uma humana comédia constante e sem fim à vista.

Um abraço fraterno

Anónimo disse...

Esta vida é uma comédia trágica, um pouco como o humor de hoje.
Bjos da Sílvia