quinta-feira, janeiro 20, 2011

ELEIÇÕES

Estamos à beira de mais um acto eleitoral, desta vez para a presidência da República. Há diversos candidatos, eu diria que os há para quase todos os gostos.

A campanha decorreu como é habitual, com as picardias do costume, e com as revelações dos casos mais cabeludos em que os candidatos mais conhecidos estariam envolvidos. A disputa foi essencialmente baseada em aspectos de carácter e muito pouco virada para o campo das ideias e dos princípios, onde apenas os menos bem colocados nas sondagens pontuaram.

Por falar em sondagens, que valem o que valem, pelo menos até ao fecho das urnas, o que tem vindo a público com as mais variadas disparidades, apenas as desacredita.

O putativo vencedor, logo à primeira volta, é talvez o candidato que mais tiros tem dado nos pés, sendo que umas vezes diz ser ainda presidente e outras apenas mais um candidato, consoante se exima a responder a questões ou quando lhe apetece dizer umas coisas. Cavaco Silva, o mesmo que assina o que lhe é proposto pelo governo, como os cortes salariais, é também o candidato que os considera injustos.

Eu vou exercer o meu direito cívico, mas não me revejo em nenhum dos candidatos, pelo que a minha decisão ficará entre o voto em branco e o voto nulo. Espero que todos os que me lêem exerçam também o seu direito e que votem em consciência.
««« - »»»
Foto - Zínia

««« - »»»
Descascar o Humor

7 comentários:

Pata Negra disse...

Mas o carácter tb é importante! Por isso vou votar no carácter!
Um abraço com carácter

SILÊNCIO CULPADO disse...

Guardião

Eu vou escolher um candidato porque votar em branco ou nulo é votar em Cavaco Silva. As contas são feitas sobre os votos expressos.
Nenhum me agrada em absoluto mas há quem me desagrade.

Abraço

Anónimo disse...

Vota Tiririca, pior do que está não fica!
O Coelho é um bom candidato para um anarka como eu.
Lol

AnarKa

Anónimo disse...

Eu vou votar no Coelho da Madeira, porque não devo votar em branco para não dar trunfos a Cavaco.
Bjos da Sílvia

MARIA disse...

Esta campanha eleitoral foi particularmente pobre, como pobre é hoje o nível da política em Portugal.
Contudo, aqueles que com convicção rejeitam a monarquia do "seja rei quem Deus quiser" e solicitam o direito a escolher o Presidente que desejam, podem hoje em dia fazê-lo e eu espero que não se omitam de o fazer.

Para si um beijinho amigo

Anabela Jardim disse...

Tiririca ficou famoso, mas aqui em Minas tem um pior do que ele que graças a Deus dessa vez foi impedido de tomar posse.

LopesCa disse...

Pelo menos votei.