segunda-feira, dezembro 13, 2010

MISTÉRIOS DA ECONOMIA

Devo confessar que cada vez mais me acho um completo ignorante no que concerne à economia e aos investimentos da alta finança. Deve ser falha minha porque não tenho formação nessa área.

Quando houve a intervenção no BPN, que o governo nacionalizou, fiquei convencido que os depositantes tinham o seu dinheiro garantido dentro dos limites previstos na lei, cobertos por um fundo constituído pelos bancos a operar no país, e que o património responderia pelas imparidades existentes à data. Nada disso aconteceu, e o buraco fica para ser pago em grande parte pelos contribuintes.

Já em plena crise fomos informados de que Portugal emprestou dinheiro a Angola, para este país pagar dívidas a fornecedores nacionais. Não entendi, mas também ninguém veio a terreiro explicar.

Depois de dois ou três pacotes de austeridade, ficamos a saber que a banca portuguesa é quem mais dinheiro empresta a “offshores”, o que nos coloca em 1º lugar dos países da zona euro. Esta é a mesma banca que não se consegue financiar no mercado exterior (?).

A alta finança tem uma lógica que me escapa, mas quando chega a altura de pagar os prejuízos das más opções de investimento, cá estou eu e mais uns milhões de portugueses, que nada temos a ver com estas “manobras”, a ser obrigados a contribuir para “o esforço nacional”.

««« - »»»
Foto - O Elevador
E. do Carmo by Palaciano
««« - »»»
Humor e Macaquices

3 comentários:

zeparafuso disse...

Nem os economistas entendem!!!! Quando algum se manifesta sobre estes assuntos, nunca chegam a conclusão nenhuma, ou por outra, chegam à mesma concluão que eu " fomos mais uma vez enganados ". Para chegarmos a conclusões destas para que serve o curso de economia?

ana p roque disse...

As preocupações assaltam alguns,não a todos,é só olharmos á nossa volta e continuamos a ver o povo em grande nas compras de Natal,eu também começo a ficar uma completa ignorante relativamente á situação do pais,o governo é mãos largas a emprestar aos outros o que rouba ao povo.O povo por seu lado continua na maior como se estivesse tudo bem,não entendo.É preciso ter um espirito muito elevado para fingir que não vemos,não ouvimos e por conseguinte não falamos,mas pagamos e bem pago,o povo é que não acredita,até ao dia que lhe cair em cima o carmo e a trindade!

cumps

São disse...

Meu caro, vou-me embora para não utilizar a dignidade do palavrão contra estas criaturas infames que estão à frente dos nossos destinos, até a nível mundial.

Os meus cumprimentos.