quinta-feira, setembro 30, 2010

O CRESCIMENTO ANUNCIADO

O primeiro-ministro afirmou na quinta-feira, na Assembleia da República, que espera um crescimento de 0,5% para 2011. Nós conhecemos bem a fiabilidade das suas previsões e não acreditamos sequer que em 2010 haja algum crescimento, quanto mais superior a 1% como ele diz esperar.

Não me prendo com promessas de crescimento tão pouco fidedignas, nem sequer com valores insignificantes, mas fico fulo quando se pretende mascarar a realidade com décimas, iludindo os mais incautos.

A única previsão credível é a da diminuição real dos rendimentos da maioria dos portugueses, o aumento do número de desempregados, e um aumento muito significativo da miséria em Portugal. Não é difícil fazer este diagnóstico, todos sabem que isto vai acontecer, mas não simpático dizer isto às populações, porque há o temor de ter que se enfrentar um descontentamento generalizado.

A verdade é quase sempre inconveniente, na política nacional.

««« - »»»
Foto Colorida


««« - »»»
Humor no Gamanço
Novas Tecnologias by Valeriu-Kurtu

6 comentários:

São disse...

Veremos o que vai acontecer nas próximas eleições presidenciais e legislativas. Ou muito me equivoco ou o bom povo portugues vai repetir a dose: devemos ser masoquistas, decerto!!

Tudo de bom.

Pata Negra disse...

Até que enfim, finalmente foram tomadas as medidas que todos os economistas, gestores, comentadores, ex-ministros das finanças exigiam. Estamos salvos!
Mas se as receitas continuarem a ser a mesmas e daqui a 6 meses se repetir a dose eu nem sei o que faço!
Um abraço inteiro e sem casas decimais

Daniel Santos disse...

é preciso lata para o PM dizer o que diz... pior, acreditar no que diz.

opolidor disse...

já não acredito em previsões e promessas nem vê-las...

cpts

registro marcas disse...

Estamos virando São Tomés, mas não é pra mesnos, não é mesmo??!!!!

ANTONIO DELGADO disse...

Depois de todos os "masterminds" da nossa praça, sugerirem medidas para combater a crise, elas ai estão e agora é ver como se vão pôr em prática... e lá vamos cantando e rindo, infelizmente somos assim!