segunda-feira, março 15, 2010

PARA O PORTUGUÊS, É CARO!

A crise económica que vivemos, causada pela especulação financeira e imobiliária, terá convencido o governo de que a solução estava na redução dos salários, nos cortes na despesa social e no aumento dos impostos.

Na área da Cultura, para a qual o executivo de José Sócrates nunca dispensou a devida atenção e muito menos um orçamento que permitisse um funcionamento minimamente adequado, a solução encontrada foi a do aumento de preços, que em alguns casos é extremamente violento.

Consultando a “Tabela de ingressos nos Museus e Palácios do IMC” vemos que existe uma divisão em 7 escalões, ou melhor dizendo, 7 preços diferentes que vão desde os 7€ aos 1,5€. Não vou discutir a necessidade de se gerarem mais receitas, mas ficou a faltar uma informação institucional sobre os objectivos que se querem atingir com as receitas extraordinárias resultantes destas novas tarifas.

Ainda quanto ao elevado custo das entradas nos museus e palácios, considero que o pagamento do bilhete inteiro pelos estudantes, quando não integrados em visitas de estudos devidamente autorizadas, é uma violência, bem como o desconto de apenas 50% para os portadores de deficiência, que nem sequer têm o mínimo de condições para usufruírem das visitas, havendo mesmo locais onde ela é impraticável.

A Cultura, ou especificando melhor, os nossos Museus e Palácios não podem ser considerados apenas como locais turísticos, mas sim como parte da nossa identidade cultural que naturalmente tem que estar acessível aos nossos cidadãos, que não têm capacidade para aguentar estes novos preços.



Palácio Nacional de Queluz - Entrada 7€

Palácio Nacional de Sintra - Entrada 7€

««« - »»»
Humor no Museu

7 comentários:

Ferreira-Pinto disse...

Realmente, meter os estudantes a pagar por inteiro, por exemplo, é uma estupidez pegada.
Da última vez que regressei a França para umas férias em família, as minhas filhas não pagaram uma única entrada em museus públicos!
O ano passado a mesma coisa na Bélgica!

Angela Guedes disse...

Oi Jose Lopes!!!
"Somos viajantes do tempo,
dentro de uma vida situada em algum ponto
entre o nascer e o infinito,
somos atores em papéis diferentes,
cada um com suas dificuldades, lutas e desafios."
Desejo à você uma ótima semana,
cheia de possibilidades...
Beijinhos
Ângela Guedes

Anónimo disse...

Quais vão ser as obras que se vão fazer nestes dois Palácios Nacionais, que justifiquem estes aumentos de preços? Estudantes a pagar as entradas por inteiro, fora das visitas de estudo organizadas pelo estabelecimento de ensino, é mais do que disparate, é um roubo.
Bjos da Sílvia

uma purtugessa disse...

Uma coisa é certa: toda a gente para € 5 para ir ao cinema. Não me parece que o que mantém as pessoas afastadas dos museus sejam os preços "proibitivos"...

Angela Ladeiro disse...

Todos estamos de acordo... os jovens nada deviam pagar. Temos de os ensinar a gostar, como será no futuro? Mas os adultos devem contribuir. è assim em todo o mundo. Afinal gasta-se dinheiro mal todos os dias que chegaria para pagar muitos museus...

MARIA disse...

Seria capaz de apostar que estes preços partem da premissa de que não é o "português" que visita o "monumento português"
...
:)
Logo, à excepção dos Gregos e do Terceiro Mundo, claro que até os miúdos podem pagar ...
Então 5555 €€€urossss ?!!!!!
:)

MARIA disse...

Guardião, meu amigo, já ia sem o cumprimentar
:)
Um beijinho amigo.

Maria