terça-feira, janeiro 05, 2010

É FÁCIL FALAR DO ALTO

Victor Constâncio, Governador do Banco de Portugal e um dos mais bem pagos governadores dos bancos centrais do mundo, bem acima do que aufere o seu homólogo dos EUA, por exemplo, veio a terreiro dizer que não podemos esperar pela recuperação económica para reduzir o défice.

Este senhor, pelo qual não nutro a menor simpatia, embora desta vez não tenha apresentado qualquer sugestão para se obter a tal redução do défice, é sobejamente conhecido pelas suas sugestões anteriores, que apontavam sistematicamente a diminuição ou congelamento dos salários, e a manutenção da carga fiscal ou o seu alívio para as empresas de modo gradual.

A classe dos economistas têm sido particularmente alinhada com o poder e com o empresariado, de que dependem muito naturalmente, e não podem reclamar para si mais credibilidade do que qualquer outro profissional de qualquer profissão, já que estão inevitavelmente ligados à situação das empresas nacionais e à situação económica do país.

Movimentando-se em circuito fechado, aliados do poder económico ou político, nunca os ouvi reconhecer erros na sua actuação, ou no conjunto de decisões tomadas pelos governos ou empresas aos quais estiveram ligados, parecendo que nunca influenciaram as decisões tomadas e os resultados conhecidos.

Assim é fácil falar, bastando atirar as culpas para os custos do trabalho (dos mais baratos da Europa), aos altos salários dos funcionários ( não gostam de divulgar os seus), à burocracia (da responsabilidade dos decisores), à baixa produtividade (a deles é das menores da Europa), e à crise para a qual não mostraram habilidade para dar a volta.

É fácil senhores economistas, mas onde ficam as vossas responsabilidades nisto tudo?



Larry Wright

««« - »»»
Fotos - Em Estilo Renascentista
Cameron Diaz By IngelaS

Robin Williams By Mandrak

5 comentários:

Pata Negra disse...

A culpa é nossa! A culpa é nossa! A culpa é nossa!
Respeitemos a sabedoria do Doutor Vitor Constâncio!
Um abraço não inocente

Meg disse...

Guardião,

Ora!... as responsabilidades deles eram verdes, passou um burro e comeu-as!
Oh meu caro Guardião, hoje vi na AR um deputado de brinquinho na orelha a falar das finanças e do orçamento deste pobre país (tudo com minúsculas), o V.C. pinta o cabelo... já imaginaste como funciona a cabeça de criaturas que têm este tipo de preocupações?
Como queres que eles pensem em responsabilidades!
podem bater-me, que eu não me importa, disse, está dito.
Tal como o Pata Negra, também acho que a culpa é nossa, TODA NOSSA e SÓ NOSSA!

Um abraço

São disse...

Este Constâncio e afins só me dão vontade de os manadr calar de vez.

Que desvergonha e que falta de senso!!

Um abraço.

Ferreira-Pinto disse...

Mau, mas agora querem ver que a crer no Pata Negra e na Meg também sou culpado disto tudo sem algum dia ter ido a ministro?
Logo eu que já ando preocupado desde que soube que tenha uma dívida de 17.000,00€ (parece que é o que cada português deve) ao estrangeiro e temo que me apareça algum chinês a querer cobrar!
É que nem um cêntimo tenho disponível, quanto mais dezassete mil euros ... e agora querem que paguemos a três o regabofe? Não pode ser!

Marreta disse...

Junte-se este ao Van Zelina e auto de fé com eles!

Saudações do Marreta.