sexta-feira, dezembro 31, 2010

BOM ANO

Receita de Ano Novo

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido
(mal vivido ou talvez sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?).
Não precisa fazer lista de boas intenções

para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto da esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.


Texto extraído do "Jornal do Brasil", Dezembro/1997.


quarta-feira, dezembro 29, 2010

HAJA VERGONHA

Não venho falar da pobreza, que hoje já é evidente para quem tem olhos na cara, mas criticar um governo que se afirma socialista, mas que actua de modo perfeitamente contraditório à ideologia que lhes enche a boca.

A última notícia revoltante que li, e que foi conhecida ontem, é a de que o Ministério das Finanças quer manter durante mais 6 meses os apoios à banca nacional. O governo quer que o Estado mantenha o programa de garantias dadas pelo Estado para a recapitalização da banca.

É curioso que seja o Estado a garantir os empréstimos da banca, quando esta afirma que é devido à divida do Estado que ela não se consegue financiar. Será um paradoxo que aos economistas poderão explicar, mas que não deixa de ser de realçar.

Enquanto se coloca a mão por baixo à banca, atacam-se os pensionistas e os beneficiários do subsídio de desemprego, fazendo-os pagar taxas moderadoras na saúde, e uma percentagem maior nos medicamentos, se auferirem rendimentos globais superiores a 485 euros.

A bitola dos 485 euros, que para este governo se afigura ser a fronteira entre os ricos e os pobres, é um bom referencial para ser a tabela salarial única dos políticos nacionais. Pode ser que imbuídos de tanto socialismo, os governantes venham a aprovar esta medida moralizadora, começando por eles próprios.  

««« - »»»
Foto de Cabeça Levantada

««« - »»»
Música Nacional

segunda-feira, dezembro 27, 2010

FAÇA-NOS UM FAVOR, DEMITA-SE

José Sócrates teve um mandato inteiro, com maioria absoluta, para fazer o que devia ser feito pelo bem do país, e falhou rotundamente. Não tem a desculpa que tenta fazer passar da crise internacional, que ela foi igual para todos os países, só que em alguns estavam dirigentes mais competentes e por isso a saída da crise foi mais rápida.

Não me apetece enunciar o número de vezes que nos foi dito, pelo seu (des)governo, que a crise já tinha passado, ou que não seria necessário aumentar os impostos, nem tomar mais medidas restritivas. Estamos fartos de promessas e de fracassos governativos, sem que se apresente para um futuro próximo, melhores dias.

Há 3 semanas consecutivas que vemos aumentarem os juros da dívida, e quase todos os dias ouvimos dizer que o pedido de ajuda financeira está para breve, e que já devia ter sido pedido.

Não gosto do FMI nem da União Europeia, mas só o facto de toda a alta finança e os economistas da nossa praça estarem contra a entrada dessa gente, dá-me a impressão que todos eles temem alguma coisa, que só alguém mais poderoso que eles lhes pode impor. Há outras soluções como as da Islândia, ou a nacionalização de sectores chave da economia, mas ironicamente será o mercado a decidir o futuro de José Sócrates.

O melhor presente que Sócrates podia dar ao país, e a si próprio, era apresentar agora a sua demissão. Pior do que está, não fica! 

««« - »»»
Foto - Mafra
Tecto Mafra by Palaciano
««« - »»»
Humor Repescado

domingo, dezembro 26, 2010

MERCADOS E MERCADORES

Tenho constatado que os mesmos que defendem furiosamente o funcionamento dos mercados sem a intervenção dos Estados, têm sido os mesmos que culpam agora os mercados, ou pelo menos parte deles, pela má situação económica que atinge boa parte do mundo ocidental.

Os mercados e os mercadores têm origens ancestrais e protagonizaram bons e maus momentos em todas as civilizações, mas por uma outra razão, tiveram sempre que ser refreados na sua ganância pelos poderes vigentes. Aconteceu com os prestamistas, que viraram agiotas antes de serem metidos na ordem, como aconteceu com muitos outros tipos de negócio que foram regulados ou passaram mesmo para a alçada de quem governava.

Sabe-se que os mais liberais são visceralmente adversos à regulação, e é fácil compreender como se valem de posições dominantes para impor preços acima do que seria justo, ou como facilmente fazem desaparecer um produto do mercado para subir artificialmente o seu preço.

Pensemos nos nossos combustíveis ou no açúcar, por exemplo, mas podia dar exemplos lá de fora, como o do sal em França, que vai faltar para a semana que vem, e com as culpas a recair nas baixas temperaturas.

Acreditam que os mercados se regulam a si próprios e que são justos?    

quarta-feira, dezembro 22, 2010

POEMA DE NATAL

Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos —
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.


Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.


Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.


Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.

Vinícius de Moraes

««« - »»»
Foto - Folha Gelada

««« - »»»
Humor Natalício
Celso Mathias

Marian Avramesco

segunda-feira, dezembro 20, 2010

UM DESGOVERNO TOTAL

A notícia do dia de hoje foi a da injecção de mais 500 milhões de euros no BPN, através de um aumento de capital, ficando ainda a novidade da saída da CGD da administração da instituição.

Como habitualmente, em situações delicadas como esta, o Ministério das Finanças não vai comentar a notícia. Talvez seja útil recordar que este banco foi nacionalizado por este governo, para evitar o “perigo sistémico”, que seria o contágio e o alarme social que colocaria em risco toda a banca nacional. Desde a sua nacionalização já foram concedidos empréstimos, por parte da CGD, no valor de 4,8 mil milhões de euros.

Trago este assunto à baila porque ninguém me consegue explicar onde pára o fundo de estabilização que a banca nacional é obrigada a ter, para fazer face à restituição dos depósitos dos clientes dos bancos que entrem em incumprimento, nos valores estipulados e garantidos por lei.

Isto devia servir de alerta para os trabalhadores e sindicatos, nomeadamente para a UGT, para não embarcarem em aventuras como a que está a ser proposto pelos patrões e pelo governo, porque como se vê, as garantias só existem no papel, porque na prática é sempre o trabalhador contribuinte que arca com todas as responsabilidades.

««« - »»»
Fotografia Florida


««« - »»»
Humor Natalício
J. Bosco

Juan Carlos Pedreira

sábado, dezembro 18, 2010

SALTEADORES?

Há colunistas, ou comentadores, chamem-lhes o que quiserem, que conseguem enervar quem os lê, não por simples discordância com os escritos, mas por vezes pelo próprio vocabulário utilizado.

Miguel Sousa Tavares raras vezes recolhe a minha concordância, e é um dos colunistas que menos gosto de ler, mas como sempre me ensinaram a respeitar as diferentes opiniões, e a aprender mesmo com pessoas que nos parecem irrelevantes, lá vou lendo as suas crónicas semanais no Expresso.

Este sábado penso que até mesmo os seus admiradores se devem ter admirado com a classificação completamente despropositada que fez dos polícias municipais, chamando-lhes vampiros insaciáveis e pior ainda, salteadores. Não importa para o caso se eu gostaria ou não de ver o trânsito das cidades ser entregue às polícias municipais, porque não concordo com isso, mas sim se é legítimo apelidar todos os polícias municipais de vampiros ou salteadores.

Achei que foi um ataque cobarde a quem desempenha essa função, porque não acredito que MST se atreva sequer a apelidar de chefe de quadrilha a António Costa ou a Rui Rio, que afinal são os chefes dos tais polícias municipais.

Um tratamento de higiene verbal fazia bem a tão desbagado escriba.  
««« - »»»
Foto - A Rosa

««« - »»»
Humor Natalício

sexta-feira, dezembro 17, 2010

UM GOVERNO PORRETA

Como deve acontecer com todos vós, eu tenho amigos que simpatizam com todos os partidos representados na AR, e alguns que estão desiludidos da política. A amizade resiste a esta diversidade de opiniões, mas convenhamos que por vezes alguns ficam embaraçados, isto para não ser mauzinho.

Os que simpatizam com o PSD e com o CDS estão agora a engolir as piadas sobre a acção de Cavaco Silva enquanto 1º ministro, a falta de acção enquanto PR, e para sua infelicidade há ainda imã ficha da PIDE que tem feito estragos, até porque um dos pobres apoiantes é psiquiatra e nem ele consegue explicar certas referências desnecessárias que lá estão.

Os apoiantes do PS não conseguem engolir os cortes nos abonos de família, nas pensões, nos salários, junto com impostos mais altos, maiores taxas moderadoras, menor comparticipação nos medicamentos e menores indemnizações nos despedimentos. Os pobres não conseguem explicar como é que estas medidas se enquadram no ideário socialista e estão frustrados com J. Sócrates, que dizem que não é um socialista.

É evidente que a maioria está à esquerda do bloco central de interesses, mas também têm candidatos à Presidência que ou não têm hipóteses, ou tendo-a não se atrevem a descolar do PS, que como se sabe é uma âncora muito pesada que nestes mares profundos afunda o barco da candidatura.

Nós os desencantados somos os que sem amarras sentimos maior impotência quanto ao futuro, porque simplesmente não nos revemos nesta lógica partidária e na obediência cega aos seus dirigentes. Somos cada vez mais e votamos em branco, porque fazemos questão de deixar expresso o nosso desencanto.


««« - »»»
Pintura de L. Afremov


««« - »»»
Humor de Tias

quarta-feira, dezembro 15, 2010

AS FARPAS

"Excerto de "As Farpas" de Eça de Queirós, 139 anos depois...

«O país perdeu a inteligência e a consciência moral.
Os costumes estão dissolvidos, as consciências em debandada, os caracteres corrompidos.
A prática da vida tem por única direcção a conveniência.
Não há princípio que não seja desmentido.
Não há instituição que não seja escarnecida.
Ninguém se respeita.
Não há nenhuma solidariedade entre os cidadãos.
Ninguém crê na honestidade dos homens públicos.
Alguns agiotas felizes exploram.
A classe média abate-se progressivamente na imbecilidade e na inércia.
O povo está na miséria.
Os serviços públicos são abandonados a uma rotina dormente.
O Estado é considerado na sua acção fiscal como um ladrão e tratado como um inimigo.
A certeza deste rebaixamento invadiu todas as consciências.
Diz-se por toda a parte: o país está perdido!»

Escrito em 1871, por Eça de Queirós, no primeiro número d'As Farpas.
Retirado “Do Miradouro”

««« - »»»
Foto - Lisboa
C. Carmo by Palaciano
««« - »»»
Humor de Aviário

segunda-feira, dezembro 13, 2010

MISTÉRIOS DA ECONOMIA

Devo confessar que cada vez mais me acho um completo ignorante no que concerne à economia e aos investimentos da alta finança. Deve ser falha minha porque não tenho formação nessa área.

Quando houve a intervenção no BPN, que o governo nacionalizou, fiquei convencido que os depositantes tinham o seu dinheiro garantido dentro dos limites previstos na lei, cobertos por um fundo constituído pelos bancos a operar no país, e que o património responderia pelas imparidades existentes à data. Nada disso aconteceu, e o buraco fica para ser pago em grande parte pelos contribuintes.

Já em plena crise fomos informados de que Portugal emprestou dinheiro a Angola, para este país pagar dívidas a fornecedores nacionais. Não entendi, mas também ninguém veio a terreiro explicar.

Depois de dois ou três pacotes de austeridade, ficamos a saber que a banca portuguesa é quem mais dinheiro empresta a “offshores”, o que nos coloca em 1º lugar dos países da zona euro. Esta é a mesma banca que não se consegue financiar no mercado exterior (?).

A alta finança tem uma lógica que me escapa, mas quando chega a altura de pagar os prejuízos das más opções de investimento, cá estou eu e mais uns milhões de portugueses, que nada temos a ver com estas “manobras”, a ser obrigados a contribuir para “o esforço nacional”.

««« - »»»
Foto - O Elevador
E. do Carmo by Palaciano
««« - »»»
Humor e Macaquices

domingo, dezembro 12, 2010

DOMINGO CINZENTO

O tempo lá fora está cinzento e húmido, nada convidativo a grandes passeios, pelo menos no que toca a este menino.

Apesar de tudo o dia começou com uma caminhada de cerca de 2 quilómetros até ao café, onde se bebe um excelente leite com chocolate e se comem umas tostas bem boas. Este ritual que se repete aos domingos em família, ajuda a desenferrujar as juntas e é sempre uma boa ocasião para encontrar os vizinhos com os quais só nos cruzamos por segundos, no resto da semana.

A leitura dos títulos dos jornais vai dando mote a algumas conversas, mas como as notícias são deprimentes, todos tentamos fugir ao assunto, focando a conversa em temas mais agradáveis, como sejam os netos e as suas traquinices.

De volta a casa lá temos as tarefas domésticas, que durante a semana são reduzidas aos serviços mínimos. O almoço é a preocupação seguinte, e tem que ser feito um menu adequado à ocasião. Por acaso já fora negociado na véspera e a tarefa até que não é das mais trabalhosas e dá para se fazer aos poucos, enquanto as limpezas decorrem.

Para evitar depressões, fica determinado que não se vai ouvir o telejornal, ou melhor, nem se liga a televisão.
Peço desculpa, mas fui intimado a fechar o computador e ir dar uma mãozita na confecção do almoço, por isso tenho 3 minutos para publicar isto e fechar.

Tenham um bom domingo.


««« - »»»
Foto às Riscas
Copos

««« - »»»
Humor de Michael Kountouris
Discurso político
Silenciar

quinta-feira, dezembro 09, 2010

ALMADA NEGREIROS

MANIFESTO ANTI-DANTAS E POR EXTENSO

BASTA PUM BASTA!

UMA GERAÇÃO, QUE CONSENTE DEIXAR-SE REPRESENTAR POR UM DANTAS É UMA GERAÇÃO QUE NUNCA O FOI! É UM COIO D'INDIGENTES, D'INDIGNOS E DE CEGOS! É UMA RÊSMA DE CHARLATÃES E DE VENDIDOS, E SÓ PODE PARIR ABAIXO DE ZERO!

ABAIXO A GERAÇÃO!
...

««« - »»»
Imagens de Almada Negreiros



««« - »»»
Humor - Odeio o Chefe
Imagem recebida por mail

quarta-feira, dezembro 08, 2010

JOHN LENNON - 30 ANOS

A Música

««« - »»»
A Mensagem

««« - »»»
Caricaturas de J. Lennon

segunda-feira, dezembro 06, 2010

CIDADÃOS REVOLTADOS

A reacção dos governos à crise, que teve origem na sua ineficácia, não só no modo como desenharam as políticas económicas, mas também como deixaram os mercados desregulados, tem sido a de ir buscar dinheiro aos contribuintes para cobrir as asneiras da banca e as suas próprias asneiras.

Apesar dos problemas todos que as economias ocidentais enfrentam, temos apenas um homem condenado e preso por más práticas no mercado, Madoff, e uns quantos indiciados que se pavoneiam por aí impunemente. Político que tenha reconhecido a sua incompetência, nem um, e demitidos por essa razão, também não me consta que tenha acontecido.

Perante esta falta de responsabilidade e de vergonha, e por causa de tudo se ter tentado resolver com cortes nos salários, mais desemprego e cada vez menos direitos, o único modo eficaz de protesto dos cidadãos é a desobediência às instituições que perderam a sua já pouca credibilidade, o que já aconteceu em Espanha, ou então procurar prejudicar quem nos conduziu a esta crise e ainda continua a lucrar com isso – os bancos.

Quem se admira com a atitude de Cantona quando sugere que se sequem as contas nos bancos no próximo dia 7 de Dezembro? Medida eficaz se mais de 35% dos depósitos ficassem em nossas casas por uma semana. Os bancos não teriam liquidez para enfrentar o dia-a-dia e teriam que encerrar as portas durante esse tempo.

Ao contrário do que aconteceu com os controladores aéreos espanhóis, a sugestão de Cantona não tem nada de ilícito e pune apenas os bancos e os seus accionistas. Os governos tremeriam e pela 1ª vez teriam que considerar que os cidadãos também têm armas à mão para lutar contra quem os anda a prejudicar, favorecendo os que mais têm e que lucram mais ainda em tempos de crise.


««« - »»»
Foto - Florida
By Palaciano

««« - »»»
Humor e Wiki Fugas
Henrique Monteiro

Rodrigo

sábado, dezembro 04, 2010

A Poezia do Outomno

Noitinha. O sol, qual brigue em chammas, morre
Nos longes d'agoa... Ó tardes de novena!
Tardes de sonho em que a poezia escorre
E os bardos, a sonhar, molham a penna!

Ao longe, os rios de agoas prateadas
Por entre os verdes cannaviaes, esguios,
São como estradas liquidas, e as estradas
Ao luar, parecem verdadeiros rios!

Os choupos nus, tremendo, arripiadinhos,
O chale pedem a quem vae passando...
E nos seus leitos nupciaes, os ninhos, 
As lavandiscas noivam piando, piando!

O orvalho cae do céu, como um unguento.
Abrem as boccas, aparando-o, os goivos...
E a larangeira, aos repellões do vento,
Deixa cair por terra a flor dos noivos.

E o orvalho cae... E, á falta d'agoa, rega
O val sem fruto, a terra arida e nua!
E o Padre-Oceano, lá de longe, prega
O seu Sermão de Lagrymas, á Lua!

Tardes de outomno! ó tardes de novena!
Outubro! Mez de Maio, na lareira!
Tardes...
Lá vem a Lua, gratiae plena,
Do convento dos céus, a eterna freira!

António Nobre, in 'Só'


««« - »»»
Foto - Sintra
Regaleira by Palaciano

««« - »»»
Humor da Casa

quinta-feira, dezembro 02, 2010

VERGONHA ANTECIPADA

Hoje confirmou-se o que já se esperava, o chumbo da proposta para taxar os dividendos antecipados, que este ano vão ser a moda, pelo menos em alguns dos grandes grupos económicos deste país.

Os economistas da praça e os comentadores económicos já tinham anunciado o resultado antes da proposta ser votada, demonstrando assim o seu poder, e o sentido da votação também diz muito sobre o posicionamento dos partidos, com o PS em bloco a votar contra, ainda que com 3 excepções e várias declarações de voto, o PSD e o CDS também votaram contra.

Bem podem os nossos empresários vir manifestar o seu patriotismo, a sua solidariedade, e o seu respeito pela Lei, que os portugueses vão certamente anotar nas suas mentes quem são as empresas que decidem não colaborar com o tal esforço patriótico que alguns dos nossos políticos disseram ser necessário, mas que afinal quiseram que fosse apenas para alguns, os que não podem ou não querem antecipar dividendos ou outros rendimentos.

Não vamos discutir a legalidade, mas sim o comportamento de políticos e empresários, que fogem ou permitem fugir alguns, às taxas que normalmente seriam utilizadas se não tivessem utilizado este alçapão.

Venham pois pedir mais sacrifícios aos cidadãos, com a mesma cara-de-pau com que participam nesta vergonha. 

««« - »»»
Fotos e Folhas


««« - »»»
Humor e Economia

quarta-feira, dezembro 01, 2010

FERIADO


««« - »»»
Caricatura de Mestre
Por Baptistão
««« - »»»
Foto Colorida
By Palaciano
««« - »»»
Música Suave

segunda-feira, novembro 29, 2010

POBRE TIRIRICA

Francisco Everardo Oliveira Silva, mais conhecido no Brasil como o palhaço Tiririca, arrisca-se a ser condenado a uma pena de 5 anos de prisão, por ter mentido sobre as suas habilitações literárias. Note-se que foi o deputado mais votado em todo o Brasil, e estou certo que concorreu a par de muitos doutores e engenheiros, para não mencionar outras licenciaturas e doutoramento igualmente respeitáveis.

Utilizo a palavra “pobre” para descrever a “sorte” que pode calhar ao Tiririca, porque se tivesse concorrido a eleições em Portugal o problema não se colocava certamente.

Já sei que estão todos a pensar numa qualquer universidade ou politécnico independente, ou em provas enviadas por fax, ou até exames e diplomas feitos ao fim-de-semana, mas isso é maldade vossa.

O pobre Tiririca em Portugal já teria passado pelas Novas Oportunidades e pronto! Mas pensando bem, não me recordo de nenhum impedimento efectivo para alguém se candidatar a deputado sem saber ler e escrever, com a idade do pobre palhaço.

Neste cantinho do velho continente um palhaço quase analfabeto pode ser eleito, não acham?


««« - »»»
Foto - Detalhe de Colcha
By Palaciano

««« - »»»
Humor Famélico

sábado, novembro 27, 2010

O CANDIDATO E OS SEUS APOIANTES

Com as eleições presidenciais à porta já pudemos ouvir uns quantos senhores a anunciar que vão votar num determinado candidato, manifestando assim o seu alinhamento com determinadas ideias por ele defendidas.

O candidato de que falo é Aníbal Cavaco Silva, o presidente da República ainda em funções, que recentemente afirmou que se o tivessem ouvido não teríamos chegado à situação em que estamos. É curioso que o tenha dito assim tão claramente, porque ficámos a saber que não fez mais nada do que avisar e que nem o cargo que ocupa tornou a sua mensagem audível.

Não me surpreende que alguns dos ditos notáveis se tenham querido colar a esta candidatura e a este candidato em particular, porque as sondagens são bem claras para se entender alinhamento.
Belmiro de Azevedo, que sempre contribuiu para todos os candidatos, excepto para os do PCP, alinha desta vez por Cavaco Silva. Estou com uma certa curiosidade em saber se continua a contribuir para as campanhas de outros candidatos. Paulo Portas rasgou-se em elogios pelo candidato, contra o qual já disse cobras e lagartos há poucos anos.

O exemplo mais interessante do poder da atracção pelo poder, é o de Júdice, que já andou pelo PSD e apoiou os seus candidatos, já se encostou ao PS de Sócrates e ainda fez uma perninha ao seu lado, e agora está na Comissão de Honra de Cavaco, de quem disse que “… aumentou o peso do Estado e apresentou-se como um líder autoritário”.

Este é o panorama da candidatura e do candidato Cavaco Silva, que não é com toda a certeza o meu candidato.

««« - »»»
Foto Musica Instrumental
Rico Cavaquinho

««« - »»»
Humor - Actualidade
Rainha

Fome

sexta-feira, novembro 26, 2010

MALANDRO

Como dois e dois são quatro
sei que a vida vale a pena
embora o pão seja caro
e a liberdade pequena


Ferreira Gullar

««« - »»»
Música Escolhida

««« - »»»
Humor e a Cidade
O Homem no seu Labirinto by Ares

quinta-feira, novembro 25, 2010

CLAREZA NA DESIGUALDADE

O PS veio à última hora introduzir uma alteração ao Orçamento de Estado, que aguarda aprovação, a possibilidade de virem a ser criadas condições de adaptação nas empresas do Sector Empresarial do Estado, de modo a não haver cortes nos salários de alguns dos seus trabalhadores.

Este estratagema introduzido em véspera da Greve Geral, é muito suspeito e as explicações dadas por Jorge Lacão, foram tudo menos esclarecedoras.

Um governo dito socialista tenta dividir os trabalhadores alegando especificidades, é apenas uma manobra vergonhosa, e que vai trazer uma maior arbitrariedade que só vai trazer maior desmotivação e desconfiança.

A Justiça é sempre muito clara e simples de explicar, e Jorge Lacão deverá ter percebido pelas perguntas que lhe fizeram, que esta medida não se enquadra nestes parâmetros.

««« - »»»
Foto - Estrada Deserta
Estrada by Palaciano

««« - »»»
Humor Faminto
Corrida da Sobrevivência