quinta-feira, junho 25, 2009

O 4º PODER...

Muitas vezes quando falamos dos poderes existente tendemos a situar a comunicação social (ou pelo menos parte dela) numa margem, e o poder político do outro lado. Nós tendemos a imaginar que os poderes se equilibram, como acontece com a natureza, mas infelizmente a realidade é diversa.

Quando começamos a constatar que a comunicação social deixa de confrontar o poder político e se limita a dar eco de comunicados dos gabinetes ministeriais, deixando de fazer jornalismo de investigação, então algo começa a estar profundamente errado.

Em Portugal a comunicação social já atravessou diversas fases, mais e menos intervenientes ou críticas, mas foi existindo sempre quem fizesse soar a sua voz quando o poder político ía longe demais, ou quando não assumia as suas responsabilidades e compromissos tomados perante os cidadãos. Como estamos hoje?

A minha interrogação pode parecer estranha, mas tenho-me debruçado várias vezes sobre isto, e o caso da TVI, que é bastante actual, não me deixou mais sossegado, pelo contrário.



««« - »»»
Foto Azul
Alinhar ao centroIris 2 Textured by Tailgun2009

««« - »»»
Humor Museológico


5 comentários:

Angela Guedes disse...

Oi Guardião!!!
O Jornalismo de Investigação é fundamental em todas as democracias, quando deixa de confrontar o poder polítivo, estar errada sim.
Abraços
Ângela

Anónimo disse...

O humor museológico é mesmo fúnebre, mais ainda do que em relação à política lusa, ou talvez por causa dela, que se aproxima do vómito.
Lol

AnarKa

Susana disse...

Boa tarde, Guardião!

Quero agradecer-lhe, em nome da organização da blogagem colectiva Aldeia da minha vida, por ter participado, na qualidade de leitor , eleitor e pelo seu contributo para o sucesso da mesma.

Dia 30 de Junho serão publicados os resultados.
Até lá, um bom fim de semana!

Susana Falhas

Pata Negra disse...

Para um comunicação social fraca uma blogosfera forte. Força Guardião!

Anónimo disse...

O apetecível domínio sobre a comunicação social dispondo assim da propaganda necessária à promoção dos medíocres que se acantonam junto ao poder político.
Bjos da Sílvia