segunda-feira, fevereiro 23, 2009

PRESCRIÇÃO PROVIDENCIAL

Não gosto de pensar que a Justiça não existe, ou pelo menos que não existe quando é precisa, mas a verdade é que os exemplos de “casos” que envolvem gente importante nunca resultam em condenações.


A existência de um processo judicial, o facto de existirem indiciados ou mesmo acusados, não implica que os verdadeiros culpados sejam aqueles que nós supomos, mas o que é mais “difícil de engolir” é que quando os envolvidos são pessoas importantes, nunca se chegue a encontrar os culpados.


Em Portugal já tivemos uns quantos casos de corrupção, e até corruptores, os corrompidos é que não apareceram. Temos casos de comprovado abuso sexual de menores, de forma continuada, mas pedófilos só gente sem dinheiro para contratar bons advogados. Há casos em que desaparece muito dinheiro, muita gente “fica a berrar”, mas ladrões, isso é que vamos ver que não há, por uma razão qualquer.


A prescrição também acontece várias vezes, e como o sino pode salvar um dos contendores no boxe, também aqui alguém escapa às malhas da Justiça.


Devemos acreditar na Justiça que temos?



««« - »»»
Fotografia e Bolhas
Annies escape... by *chrisntheboat
mirror in the sky... by *chrisntheboat
««« - »»»
Humor Automóvel
Naji Benaji
Constantin Pavel

7 comentários:

Ferreira-Pinto disse...

Nada de exageros ou de precipitações.
Ainda não se provou que o licenciamento foi ilegal ou legal. Consequentemente não se sabe se a prescrição é de 5 ou de 10 anos.
Em ambos os casos, a opção do ordenamento jurídico já assim é há muitos anos.

O Guardião disse...

Meu caro F-P
Sou um leigo em matéria de Justiça, ao contrário do amigo, pelo que nem discuto a Lei de modo nenhum, limito-me a constatar o que tem acontecido com processos que envolvem "tubarões" cá do pedaço.
Quanto ao senhor José Sócrates a converseta é outra, porque eu no seu lugar já me tinha demitido à muito tempo, e acho que com isso digo tudo, e nem falo da sua culpabilidade ou inocência, fico-me apenas pela atitude responsável e pelo exemplo.
Cumps

Maria disse...

eu não acredito na Justiça pelo facto já mais que evidente que os Politicos mandam e desmandam nela
a seu belo prazer.

Cumps ;-)

Maria disse...

eu não acredito na Justiça pelo facto já mais que evidente que os Politicos mandam e desmandam nela
a seu belo prazer.

Cumps ;-)

Anónimo disse...

Eu acredito na Carochinha, serve?
Lol

AnarKa

Cata-Vento disse...

A Divina Providência tem razões que a razão desconhece. E nós cada vez mais espantados mas temos o emblemático caso Vale e Azevedo.
Beijinhos

Bem-hajas!

C Valente disse...

"A prescrição também acontece várias vezes," e será por acaso? ou de interesse de muitos
saudações amigas