quarta-feira, fevereiro 25, 2009

CENSURA, MORAL E BONS COSTUMES

Com um cheirinho a Carnaval e um gosto já ultrapassado, pelo menos há trinta e picos anos, os portugueses vão-se divertindo com algumas piadas com que nos tem brindado a nossa Justiça, através da interpretação ridícula da Lei.

Ainda está fresquinho o caso do Magalhães pretensamente a exibir imagens pornográficas, que foi proibido num piscar de olhos por “incomodar” alguém que decidiu fazer uma denúncia anónima. O Ministério Público, que primeiro mandou retirar as imagens, voltou rapidamente atrás, tal o ridículo da situação. Lá voltou o Magalhães ao corso, agora replicado em centenas de outras citações e imagens puxando para o humor.

Agora foi de Braga que surgiu a PSP a apreender cinco exemplares de um livro´porque na capa exibe uma pintura de Gustave Courbet, por acaso exposta no Museu D’Orsay, bem à vista de quem o queira visitar. Não serei um especialista em pintura mas creio que qualquer pessoa concorda que a pintura expressa correctamente o que o artista pretendeu representar: “A origem do mundo”.

A PSP tem uma explicação muito interessante para a apreensão do livro em causa, “As crianças, que ali brincam em grande número, terão visto o livro e começado a chamar outras para irem ver a pintura, o que levou as mães e os pais a chamar a PSP, acentuou.” e ainda "Havia possibilidade de haver discussões e mesmo desacatos entre os livreiros e os pais das crianças", afirmou, frisando que vários cidadãos se dirigiram ao piquete da polícia que se encontra "de guarda" ao Banco de Portugal queixando-se e ameaçando "tomar medidas".

Ficamos a saber que as autoridades andam atentas e que a intenção era prevenir possíveis desacatos, e que este caso será enviado para o Tribunal, que decidirá como bem entender.

Estes apelos à moral e bons costumes, de tão bafientos deixaram-me a sensação de que estamos a assistir a uma película que podia ter o nome de “Regresso ao Passado”, se Robert Zemeckis não o tivesse já usado.



««« - »»»
Pinturas Sem Censura
The Origin of the World de Gustave Courbet

Le Sommeil (Sleep) de Gustave Courbet

Pintura de Lucian Freud

12 comentários:

elvira carvalho disse...

Provavelmente os mesmos pais, que se queixaram à polícia, teem em casa filmes pornográficos que deixam à mão de semear dos seus rebentos...
Um abraço e uma boa semana

escarlate.due disse...

por acaso tenho o livro em causa e aconselho a leitura.
curioso é que alguns pais se incomodem tanto com a imagem do "natural", talvez porque estejam sempre tão ocupados que não tenham tempo para explicar a seus filhos. provavelmente também nunca lhes falaram em arte, porque talvez eles próprios nem saibam o que seja...
e assim se vai (des)educando a nossa juventude.
e no meio disso tudo, algo me confunde as ideias... como é que esses mesmos pais não se incomodam que essas mesmas crianças passem horas frente à tv a ver telenovelas?? aaaaahhhhh porque não os chateiam?? ok ok já percebi

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO AMIGO GUARDIÃO, CONCORDO COM O QUE DISSE A MINHA QUERIDA ELVIRA... EU ESCRESCENTO, VAMOS DE MAL A PIOR... UM GRANDE ABRAÇO DESTA TUA AMIGA
FERNANDINHA

Cata-Vento disse...

Amigo Guardião, li a notícia on-line, ontem, ao princípio da tarde e fiquei boquiaberta. A atitude da polícia não só é lamentável como, ao acontecer poucos dias depois de uma outra , a do Magalhães em Torres Vedras, me traz um cheiro a bafio, agora mais intenso, de tempos que odeio. Além de aviltante, ignominiosa e ignóbil, em tempos democráticos revela que algo vai muito mal em terras da Lusitânia. Estas atitudes estão contra os direitos, liberdades e garantias dos cidadãos consignados na Constituição.
Um acto censório repugnante!

Bem-hajas, amigo!

Anónimo disse...

Desconfio sempre dos moralistas e abomino os denunciantes anónimos, no meu tempo chamados bufos.
Censurar por censurar, olha que só mesmo o gosto do Freud filho.
Lol

AnarKa

Ferreira-Pinto disse...

Eu já elucidei num comentário noutro local que o diligente denunciante bracarense queria era que tão farta "cabeleira" fosse à esteticista!
Mais nada.

Blondewithaphd disse...

Eu, francamente, não sei onde vamos parar com esta revisitação descabida da moral e bons costumes. E os pais não sabem explicar certas coisas às crianças? E os adultos não sabem como mostrar coisas sem ferir susceptibilidades? Francamente!

São disse...

Pois a tontice teria que vir da Roma portuguesa, pois então!!
Tudo de bom.

Carol disse...

O moralismo, na maior parte das vezes falso, a mim, é das coisas que mais me revolta. Infelizmente, tive que conviver com uma dessas pessoas que prega muito, mas cuja conduta não vai de encontro ao apregoado...
Depois, acho imensa piada que muitas das pessoas que consideraram a pintura pornográfica se deliciem com desfiles carnavalescas com meninas de mamas ao léu ou com filmes de gosto dúbio na tv...

Pata Negra disse...

Não exijo mais a uma magistrada do que a um polícia. Exijo mais a um governo que criou um ambiente propício ao renascimento destes tiques. Engana-se quem pensa que são apenas dois casos, o quotidiano dos portugueses é muito mais cheio do que a televisão. Estão quase reunidas as condições para reentrarmos num cinzento e cruel regime, basta que o PS ganhe as eleições.
Um abraço de olho aberto

Anónimo disse...

Os tiques vieram para ficar, se não corrermos com a pandilha dos que repartem o poder entre si.
Cultura, fazes tanta falta!...
Bjos da Sílvia

SILÊNCIO CULPADO disse...

Guardião

É esta falsa moral que temos que aturar enquanto não evoluirmos culturalmente.
Subscrevo o que diz a Elvira: provavelmente estes mesmos pais que se queixaram à PSP têm em casa filmes pornográficos que deixam à mão de semear.
Abraço