quinta-feira, julho 31, 2008

COISAS DO “MERCADO”

Ouvi há dias um comentador económico afirmar a propósito da baixa de preços do petróleo, “que para desespero dos que são contra o liberalismo económico, o mercado funcionou no caso do crude”. É uma conclusão discutível, porque todos sabem que um produtor só tem mercado assegurado se houver dinheiro para o comprar, e portanto «só pode esticar a corda» até níveis que não inibam o consumo do dito produto. Não vou debruçar-me sequer sobre a especulação em torno do mercado, que existe e não pode ser negada, para vos dizer que os mercados devem ser livres, mas com regras.

A inflação que tem subido muito acima do esperado, a nível europeu, deriva das distorções e desequilíbrios dos mercados, de bens alimentares e energéticos bem como da depreciação do dólar. Estes factores não explicam tudo bem entendido, porque ainda há a acrescentar a abertura dos mercados à concorrência desleal, que originou imensas deslocalizações e consequentemente aumento do desemprego nos países mais desenvolvidos. Falo em concorrência desleal, porque é impossível concorrer em pé de igualdade com países onde a mão-de-obra é explorada e não tem praticamente direitos.

A falta de regras no mercado apenas beneficia o capital, e é na defesa dos interesses desse mesmo capital que o mercado do trabalho tem vindo a sofrer sucessivos golpes, sendo clara a intenção de nivelar por baixo salários e direitos, dizem-nos que a favor de uma maior competitividade.

Será que é este o caminho que queremos, e que beneficia a maioria dos cidadãos? Não creio que seja este o caminho, nem creio que isto contribua para a melhoria das condições de vida, embora vá encher ainda mais os bolsos dos mais abonados.



««« - »»»
Fotos Com Asas
foglia

foglia

««« - »»»
Humor Russo

10 comentários:

AnA disse...

É verdade que só pode esticar a corda até certo ponto, mas tb é verdade que sem o crude, mta coisa paráva. Por isso penso que eles podem continuar a esticar a corda ainda mais um pouquito.

Quanto à concorrência desleal, quando se entrou para a UE, sabiamos que isso iria acontecer, nada de novo. E mais, tens a China a entrar pelo nosso mercado dentro e ninguém faz nada.

Pois, pensava-se que com a entrada na UE a nivelação dos salários iria ser feita por cima. Rápidamente se viu que não iria ser bem assim.

Cada vez é maior o abismo entre pobres e ricos.

Bom post!

Kiss

zeca gallo disse...

Sempre houve ricos e pobres", ou "as leis do mercado (capitalista) funcionam".
São estes conceitos que nos martelam nos ouvidos, directa ou subliminarmente, os média (e não só) todos os dias.
Talvez, por isso, achemos natural que a maioria dos que trabalham por conta de outrem vivam no limiar da indigência. O que é pena.

Se as leis do mercado funcionassem também a favor dos mais desfavorecidos (no caso presente com a descida dos combustíveis), os preços dos bens de primeira necessidade, e outros, deviam descer também, sempre que a causa que levou ao aumento deixasse de existir). Porém, o que infelizmente vemos quase sempre é que o capitalismo, também quase sempre, se encarrega de defender os interesses dos mais abastados e, por isso, raramente vemos descer o custo desses produtos ao nível anterior. Nas "leis do mercado" encontrar-se-hão as justificações que vamos continuando a achar justificadas. É assunto da área da psicologia.

As actuais crises internacionais nos combustíveis e nos cereais «vieram para ficar, não são passageiras» dizem eles, enquanto cada vez mais famílias vivem à beira da miséria. Salvaguardam, assim, no seu estilo conhecido, a não possibilidade do recuo nos preços.

"Ou há moralidade ou comem todos!". Eu queria que houvesse moralidade no sistema que nos rege.

MARIA disse...

Olá meu querido amigo.
Só mesmo o meu amigo, estilo deliciosamente "queiroziano", para juntar crude às asas mais lindas da blogosfera ...
Sabe que mais. Porque a época do ano vai alta, o cansaço já se faz bem sentir e as férias não estão para tão breve, só por hoje, deixo o crude e vou deambular nessas lindas asas pelo algodão dos sonhos...
Obrigada pela visita ao meu blog.
Um beijinho muito amigo
Maria

José Miguel Gomes disse...

Não é só a concorrência que é desleal. Nós também o somos...

Fica bem,
Miguel

Anónimo disse...

Meu lindo
Das borboletas, eu gostei, mas do tal mercado, nem por isso. O dinheiro corrompe, e olha que esta não é da minha ou da tua autoria, mas é uma verdade absoluta.
Bjos da Sílvia

Pata Negra disse...

Os trabalhadores estão a perder os direitos conseguidos num século de lutas. Talvez a crise seja um mal que vem por bem, talvez as coisas tenham de bater no fundo, talvez a nossa civilização precise de um abanão para que começar a lutar por um caminho diferente...
Cambada de pacatos! As coisas estão a evoluir muito depressa, talvez ainda vivamos o tempo suficiente para vivermos um tempo diferente!
Um abraço preocupado

Carol disse...

Adorei o humor russo!

C Valente disse...

Bom fim de semana
Saudações amigas

C Valente disse...

Bom fim de semana
Saudações amigas

Papoila disse...

Guardião:
As leis do mercado e o crude compensadas pelas lindas fotos com asas. A libelinha é encantadora. Adorei o humor russo.
Beijos