domingo, junho 15, 2008

O ZÉ PAGANTE

Os nossos empresários e os nossos políticos enchem-nos os ouvidos com as suas teorias liberais, com a economia de mercado e muito capitalismo selvagem à mistura. Na realidade é cada vez mais difícil encontrar diferenças no discurso dos políticos no poder e nas afirmações dos grupos empresariais.

Passando das palavras aos actos, nem tudo o que parece é. Grande parte das empresas vive dependente do Estado, que é como quem diz de todos nós, e o poder político anda de braço dado com as grandes empresas, que acabam por ser o destino da maioria dos “reformados” da política.

Hoje fiquei a saber que as dívidas incobráveis da EDP, vão ser pagas pelos clientes que cumprem as sua obrigações para com essa empresa. Isso mesmo, A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), decidiu que os encargos com esses compromissos (os incobráveis) passem a ser partilhados com os consumidores, já a partir do próximo ano.

Não dá para entender que se cobrem valores aos consumidores, referentes a consumos que foram realizados por outrem. Na prática o que a ERSE vem permitir agora, é que a EDP possa partilhar os riscos com os consumidores, o que me leva a pensar que também me assiste o direito de exigir querer partilhar dos lucros obtidos por essa empresa. Porque não?

««« - »»»
Fotos - As Flores
Front Row by *icore

Fairy's Dream by *DemonMathiel
««« - »»»
Humor do Brasil
Biratan
Amorim

7 comentários:

Jorge P.G disse...

Absolutamente inadmissível a cobrança que "me" vai ser feita pela luz que o "vizinho"não pagou.
Espero, como muitíssimo bem diz o Guardião, que "me" sejam igualmente creditados os lucros da Empresa na parte que "me" cabe.

Há coisas que não dá mesmo para entender! Mas será que isto é legal?!

Cumps.
Jorge P.G.

Sophiamar disse...

Subscrevo as palavras do Jorge. Afinal, esta decisão está ou não prevista numa lei específica sustentada por uma lei geral?
Se assim não é, pergunto, esta medida é constitucional?
Um abraço

Pata Negra disse...

Ter de acreditar que chegámos aqui é mais duro ainda do que ter de pagar!
Um abraço sem energia

Odysseus disse...

Essa medida parece-me ilegal e inconstitucional, não percebo como pode ir avante.

Anónimo disse...

Estava para deixar um comentário azedo, mas limitei-me a fazer coro no refrão da música irlandesa que estava a tocar.
Viva a Irlanda
Fui
Joca

Cláudia Ribeiro disse...

Os nossos empresários e os nossos políticos enchem-nos os ouvidos com as suas teorias liberais, com a economia de mercado e muito capitalismo selvagem à mistura. Na realidade é cada vez mais difícil encontrar diferenças no discurso dos políticos no poder e nas afirmações dos grupos empresariais. -

É o dito do neoliberalismo. Exploremos até à exaustão! Depois assistimos a um pseudo-socialismo em Portugal.

Em relação à notícia da EDP.. Pois bem, mais vale não se pagar a factura. Outra pessoa o pagará. Enfim, é de bradar aos céus!

MARIA disse...

Olá amigo,
Se fosse 1 de Abril diria que estava a brincar ...
Então temos que pagar o que não utilizámos ?
De que iluminada cabeça saíu tamanha aberração ?
Por outro lado será que se eu não pagar a electricidade a vão cobrar a São Bento ?!...
:-)
tentador ...

Um beijinho, meu amigo.
Maria