sexta-feira, maio 23, 2008

SOMOS QUASE CAMPEÕES

Depois de tantos nos dizerem que Portugal estava no pelotão da frente e que de país da tanga tínhamos passado a ter resolvido o problema do défice, eis que o nunca acreditámos afinal se revela verdadeiro: estamos no pódio.

O nosso governo pode não gostar das notícias, e até as pode vir contestar, mas Bruxelas vem afirmar peremptoriamente que Portugal é campeão de desigualdades sociais. Logo apareceu um ministro a tentar apagar o fogo, dizendo que os dados eram de 2004, mas não tardou a Comissão a vir reiterar o que tinha dito, e a nuance era de que havia agora um país pior que Portugal, mas as desigualdades continuavam a manter-se. Por isso sempre subimos ao pódio, demonstrando que estamos no pelotão da frente.

Como curiosidade temos que a República Checa, com um PIB idêntico ao nosso, apresenta uma taxa de crescimento maior, e tem um desempenho em termos de distribuição de riqueza, muito superior ao nosso. Afinal até os países do alargamento, que partiram de um patamar mais baixo, conseguiram em pouco tempo ultrapassar-nos.

Os senhores políticos, e os senhores empresários, talvez possam agora meditar com profundidade, e concluir o que sempre foi óbvio para mim, que o problema está na governação, na liderança, e na organização, e não do lado do factor trabalho como têm vindo a teimar desde há muito. Por aí não há mais por onde cortar, as desigualdades já são por demais evidentes e gritantes, e a continuar com estas práticas a insegurança aumentará e a revolta cairá, mais cedo ou mais tarde, nas ruas.

««« - »»»
Oferta da São
««« - »»»

Fotos - Estão Entre Nós

Alien Wedding By Proverb

Alien Idol by DestinationCreation

««« - »»»

Humor do Brasil

Junião

Junião

pet & cia hotel por Goiaba

8 comentários:

Anónimo disse...

Mais uma medalha que o Sócrates tem no currículo, para juntar aos projectos maravilhosos que diz serem da sua autoria.
Lol

AnarKa

Tiago R Cardoso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago R Cardoso disse...

Fico feliz em saber que Portugal está à frente dos EUA, muito bom.

Jorge P.G disse...

Gostei do texto e daquele boneco em que o ladrão, coitado, ficou de tanga para pôr combustível no carro roubado.
De facto, por este andar, roubar automóveis deixa de ser lucrativo. Mais vale assaltar gasolineiras!

Cumps.

adrianeites disse...

17 governos em 32/33 anos... alguma coisa tem de estar mal...
bom fim de semana

Marreta disse...

Não tardará muito, qualquer dos países do leste recentemente entrados na U.E. nos ultrapassará, exceppção talvez para a Roménia.
A mentalidade, a capacidade de gestão e a formação profissional há muito cultivada naqueles países permite-lhes níveis de crescimento superiores ao nosso.
Por cá, enquanto tivermos gestores do calibre que temos, enquanto não investirmos seriamente em formação profissional, higiéne e saúde no trabalho, enquanto não se criarem políticas de incentivos à produção, enquanto se gerirem empresas como se ainda não tivesse existido a Revolução Industrial, enquanto empresas forem dirigidas por gente sem capacidade técnica nem instrução e enquanto a filosofia do lambe-botismo, compadrio e bufaria estiver profundamente instalada, continuaremos eternamente no pódio das mais tristes condecorações.
Saudações do Marreta.

Sophiamar disse...

O primeiro lugar no que às desigualdades sociais diz respeito. Para onde caminhamos? Receio que seja para o passado. O futuro está periclitante. Não me digam que os culpados são os trabalhadores?

Beijinhos

Jorge Borges disse...

Finalmente, a verdade! Encabeçamos a lista dos pobretanas europeus! Acho que cada vez mais mergulhamos Atlântico dentro. Agarremo-nos ao que vai restar da outrora chamada Península Ibérica: as costas arenosas das novas Hespanhas.
Aquelas, agora, finalmente livres do teimoso rectângulo afonsino! Inútil! De tão descartável, agora, descartado!

Um abraço