domingo, fevereiro 24, 2008

A PROPÓSITO DO MÉRITO

Fala-se do mérito e da avaliação a propósito de tudo e de nada, e principalmente utilizam-se estas palavras para se justificarem os salários. É comum ouvir-se dizer que quem quer bons políticos tem que lhes pagar bem, ou que devido à má produtividade os portugueses recebem baixos salários e aumentos muito pequenos.

Regra geral quem usa com muita frequência o termo, mérito, é também quem está na posição de avaliador desse mesmo mérito, pelo que invariavelmente o conceito do mérito acaba quase sempre por sair desvirtuado.

Há poucos dias foi solicitado a um amigo meu, ainda funcionário público, que procedesse à sua autoavaliação, processo este que fez por via electrónica. Para quem não sabe, o funcionário, é confrontado com objectivos, que podem ir de 3 a 5, e à frente de cada objectivo tem de escolher uma das três opções referentes ao que acha que foi o seu grau de realização dos objectivos fixados. As hipóteses são – 1ª Superei claramente os objectivos, 2ª Cumpri os objectivos, e a 3ª Não cumpri todos os objectivos. Claro que não estou a falar de pessoal dirigente, neste caso.

Dizia-me o meu amigo que perante o que leu só podia mesmo ser hipócrita, e armar-se em esperto. Fiquei algo confuso com a sua tirada, mas ele explicou-me logo de seguida.
- Se eu assinalar que cumpri os objectivos, o meu avaliador tem todos os argumentos para me dar uma classificação qualquer, e mesmo que o recurso de nada valha, o avaliador tem sempre à mão o próprio julgamento emitido por mim, que não deixa margem para dúvidas a quem não me conhece nem sabe efectivamente qual é o meu desempenho. Pelo contrário, se eu disser que superei claramente os objectivos, terá de ser o avaliador a explicar porque é que não me dá a nota máxima. Claro que é sempre possível fazer as coisas melhor, e esse é o objectivo genérico dos objectivos, mas porque razão não hei-de eu ser bem classificado, se mais ninguém quer sequer fazer as minhas funções nem aceitar as mesmas responsabilidades?

Perante esta lógica, simplista para alguns, mas verdadeiramente irrefutável, fiquei ainda mais convencido de que não pode haver justiça com este método de avaliação, porque logo à partida foi dito a este meu amigo, que talvez viesse a haver uma nota máxima para ser atribuída nesse serviço, mas que essa estava reservada para o número dois da hierarquia, pelo que todos os outros se teriam de contentar com notas inferiores.

Calculo o sentimento de impotência de todos os que trabalham nesta unidade orgânica, e que estão excluídos de classificações de mérito. Se as coisas correram bem no último ano, como parece ter sido o caso, as chefias levam os louros e colhem os méritos, se por acaso as coisas tivessem corrido mal, a culpa era certamente dos subordinados, que eram incompetentes e que não tinham cumprido nenhum dos objectivos propostos.

Assim se premeia o mérito, assim se incentivam os funcionários, assim é que se pretende avaliar os funcionários públicos!

»»» - «««

Fotografia

Glass Apple by BioToxxx

Wave by FilleDuCiel

Neglected Industry by *luchare

««« - »»»

Humor ao Domingo

Coitada da Infantaria

Boleia

8 comentários:

MARIA disse...

Olá Guardião, pois é e olhe muita sorte tem ainda o seu amigo por ter um chefe homem, porque se ele tivesse um chefe mulher a classificá-lo se calhar ainda tinha que ter em consideração na sua auto avaliação alguns outros critérios...
Ou vice versa, o que vale dizer "chefe homem " e amiga mulher ...
Não há avaliações justas, mas algumas são cretinas ou não vivessemos nós na era socretina ...
Belos cartoons ...
Vê? Ali está uma condução de veículo motorizado claramente MAL AVALIADA ...
Um beijinho amigo e bom domingo
Maria

Ludo Rex disse...

mas não se pode baixar o braço, a luta tem que continuar.
Um abraço

adrianeites disse...

de facto este tipo de avaliação não é credivel..

embora o seu amigo tenha tb enveredado por uma auto avaliação também pouco credivel...

o ultimo cartoon esta fantastico..

boa semana

O Guardião disse...

Caro Adrianeites
De facto ninguém pode exceder as próprias expectativas no seu desempenho, mas também me pergunto se alguém pensou nisso quando estabeleceu esse parâmetro. A avaliação em vigor é um embuste e em nada melhora o que antes estava mal.
Cumps

O Guardião disse...

Maria
Neste caso em particular o chefe é do sexo feminino e o meu amigo é um homem, não o especifiquei antes para evitar mal entendidos.
Cumps

c velente disse...

Pois, a desculpa é mais que esfarrapada, normalmente são os mediocres que assim justificão,
Amigo deixe os falar , pois já não convencem minguem
saudações amigas

MARIA disse...

Guardião:
Compreendo, fez bem, até porque em regra esse factor não costuma fazer diferença alguma.
Quando faz é muito mau ...
O método de avaliação em sim é realmente cretino.
Adoro a música que colocou na vitrola.
Um beijinho amigo
Maria

C Valente disse...

o merito de quem , dos senhores governantes da treta
saudações amigas