terça-feira, janeiro 29, 2008

O ALARME SOOU

Parece que os políticos portugueses ficaram em estado de choque com as declarações do bastonário dos advogados, quando afinal já se tinham ouvido declarações semelhantes na boca de muitas outras pessoas. Logo saltaram para a praça pública alguns, a dizer que generalizar é perigoso, que faltavam os nomes e as provas, ou que estava a ser lançado um labéu a muitos inocentes.
Os portugueses entenderam e corroboram as afirmações do bastonário, mesmo sabendo que elas não serão extensíveis a todos os políticos, e também sabem que não podem investigar a fundo as suas desconfianças, o que só está ao alcance das autoridades competentes para a investigação.
É difícil não suspeitar de uma classe que é pródiga em sair da política e ir parar a empresas públicas de áreas que tutelou, ou para empresas privadas sobre as quais teve interferências políticas, mesmo sabendo que isso está sujeito a todas as interpretações. Também são conhecidos casos em que sem quaisquer provas dadas numa actividade, que não a política, ascendem a altos cargos em grandes empresas, tornando difícil a compreensão de tal ascensão profissional e social, a menos que seja uma carteira de contactos que interessa às ditas empresas.
Confesso que nunca encontrei, embora conheça alguns, ex-políticos que tenham saído de cargos públicos e enfrentem dificuldades na vida, ou não ostentem algum tempo depois sinais evidentes de grande desafogo financeiro.
A política tem sido um trampolim para muitos, que sem carreiras na sociedade civil que se possam considerar relevantes, se transformam depois de ocuparem cargos públicos, em funcionários de topo tanto no sector público como privado. Claro que há quem tenha méritos reconhecidos e carreiras firmadas, e gente séria na política, mas esses sabem bem que a carapuça não lhes serve. Nisto o difícil é mesmo provar se há aproveitamentos abusivos da posição ocupada, mas para isso existem, ou se não existem criem-se, as autoridades que fiscalizem possíveis irregularidades

««« - »»»
Fotos Excelentes
Fotos Fernanda

Fotos Fernanda

»»» - «««

Humor de um Fumador


9 comentários:

C Valente disse...

É só fumaça. o que o baston´rio disse corre de boca em boca á muito
é mais um faz de conta
Saudações amigas

Ru2x disse...

Gostei do seu blog :). Fumador em luta, não porque queira deixar de fumar mas porque o tabaco tá a provocar-me danos....
Ahhh mais lá em baixo vi o post do inquisidor,qualquer coisa nomeado pelo papa cisco axu...
Fogueirinhas e povo no churrasco que delicia....gente a gritar queimados vivos gente empalada.
E agora que isso passou de moda e é censurável qual o espetáculo??
Nada de preservativos.... moral e bons costumes...sexo reprodutivo sem prazer.
Que gozo ver o mundo infectado com SIDA, a sofrer e a morrer.
Para quando um julgamento por crimes contra a humanidade,referente ao passado e ao presente.
Obrigado por ter visitado o Sidadania.Vou voltar mais vezes ao seu blog.
Um abraço

AnarKa disse...

Os políticos queixam-se mas o que se vê é que quando saiem ficam muito bem na vida. Para alguns a passagem na política é uma autêntica sorte grande.
Corrupção, jogo de influências, conhecimentos, chamame-lhe o que quiserem, mas lá que beneficiam por terem sido políticos, isso é evidente.
Lol

Tiago R. Cardoso disse...

O bastonário falou em voz alta o que todos afirmam, dada a projecção que tem ouviu-se mais alto, apontou alguns exemplo pena que não tenha dado uns nomes aos bois...

walter disse...

O bastonário não disse nada que já não se saiba.Os corruptos onde estão e que lhes vão fazer?
NADA.

Maria Faia disse...

Olá Amigo Guardião,

E, quantos trampolins essa gente procura... E aqueles que querem o mesmo que eles, mas mantêm inconfessado o seu desejo?
Ui...o que mais falta por aí são oportunistas. Para esses eu desejava uns mesitos de trabalho (no duro, cinco ou seis dias por semana), tal como acontece connosco...
Que bem lhes faria....

Um abraço amigo,
Maria Faia

quintarantino disse...

Não se trata de dizer o que já se sabia, aliás, não se sabe nada pois nada existe de concreto.
A suspeição é uma coisa, outra bem diversa é existirem provas e sentenças condenatórias.
De qualquer modo, pelos exemplos que deu, Marinho Pinto não trouxe mesmo nada de novo.

Spectrum disse...

O Bastonário limitou-se a constatar o óbvio. Ainda não entendo porque é que o projecto-lei do Carvinho não foi por diante. Ou antes, entendo.
Abraço

Mocho-Real disse...

Num país de muitos salamaleques e funâmbulos, quando alguém fala uma linguagem mais crua e dura, claro que as penas dos politiqueiros começam a voar no galinheiro!

Cumps.