quarta-feira, outubro 03, 2007

PORTUGAL LIDERA, O QUE É MAU

È com muito tristeza que venho aqui anunciar que Portugal lidera, na Europa mais um ranking, o do crescimento anual do desemprego. Já fui acusado de ser pessimista e de encontrar sempre algum assunto para zurzir no nosso governo, passando ao lado dos bons resultados que a governação têm produzido. Confesso que não aguento estar a fazer o pino durante muito tempo, o sangue desce-me para a cabeça tornando a posição insustentável. Desta vez não tive de me sujeitar à incómoda posição para ver o meu Portugal em 1º lugar.
Não estou nada contente, penso que ninguém está, mas estes são os resultados apresentados pelo Eurostat. Curiosamente a Dinamarca apresenta óptimos resultados, com um baixo desemprego e com altos níveis de produtividade, contrariando muitas opiniões que advogam maior liberalização dos despedimentos.
Neste fim-de-semana tive a oportunidade de acompanhar um casal dinamarquês de visita ao nosso país, ele director de marketing, ela gestora de recursos humanos, e ambos confirmaram a minha opinião, sobre o que me tinha ficado da visita que fiz a esse país há cerca de um ano. A experiência profissional é muito valorizada, o investimento em formação dos trabalhadores é constante (nunca inferior a 15 dias/ano), e o despedimento só ocorre por manifesta inaptidão para o desempenho das funções, ou por quebra do volume de trabalho por razões exógenas, ficando contudo o registo do trabalhador para futura chamada prioritária logo que a situação se apresente. Também há um tempo após a admissão em que o trabalhador está em regime de experiência, ao mesmo tempo que decorre a formação inicial, tempo este que não ultrapassa em norma um ano, após o qual ingressa nos quadros da empresa em situação de igualdade com os seus colegas. As admissões para picos de trabalho são devidamente especificadas nos contratos e a sua renovação não pode ser feita por prazo conjugado, superior a um ano. As únicas excepções são em caso de substituição de outros trabalhadores por razões de baixa médica.
Também a protecção social, em caso de desemprego é infinitamente melhor do que a nossa, não só pela formação que é ministrada, que vai ao encontro das aptidões do indivíduo, mas também porque é dirigida ao mercado de trabalho, onde em quase 50% dos casos, a mesma é ministrada nas empresas em complementaridade com os conhecimentos teóricos.
Um mundo de diferenças, que não são abordadas por quem nos pretende convencer que a Dinamarca é o Paraíso dos despedimentos selvagens, e que nós apenas seguimos os bons exemplos. A ignorância é mãe da tolice, e os teóricos de pacotilha, nunca desceram à realidade do mercado de trabalho da Dinamarca, nem nunca se aperceberam da consciência social que prevalece naquele país.

««« - »»»
Tecnologias e Serviços



»»» - «««

Fotografia - Ícones

December Elegy by Wendelin

Cocoon by Wendelin

12 comentários:

Quintarantino disse...

Ó diabo, comigo já são três a escrever sobre o desemprego... cacete... amanhã vou trabalhar que nem um mouro, não vá o diabo tecê-las!

Joca disse...

Ó Zé, parece que ainda não percebeste bem a coisa, a Dinamarca é que é má aluna, não tendo ainda aprendido nada com a avançada liderança do governo português. Os nossos excelsos líderes já estão muito à frente ... no desemprego e na incompetência, e não há ninguém que tenha tamanha pedalada nestas matérias.
Lol

Sílvia disse...

Somos os maiores, ainda que seja do que é mau. Calculo que o que a senhora diz para o telefone, sobre a PT não possa ser traduzido.
Os ícones estão uma beleza.
Bjos

Tiago R Cardoso disse...

Eu não estou triste, estamos a evoluir, dentro em pouco espero que cheguemos aos primeiros lugares, vamos ser os maiores.

Estou a ver que a PT continua em grande por estes lados.

adrianeites disse...

infelizmente lá fora só somos noticia por essas razões....

o gaurdião não é pessimista... é realista!

Zé Povinho disse...

Desemprego é praga. Se algum ministro desvaloriza a situação só posso chamar-lhe uns nomes feios que não reproduzo no espaço de amigos.
Os ícones estão soberbos, e a beleza pode ser admirada sem o recurso à vulgaridade que é muito comum por muitas partes.
Abraço do Zé

AnarKa disse...

Os gajos prometem mundos e fundos e não cumprem e a malta vai engolindo, até um dia...
Lol

C Valente disse...

isto está mau, não se bata mais no ceguinho, hoje sobre o temahá muito
saudações amigas

Jorge Borges (Savonarola) disse...

Caro Guardião,
Aqui está uma realidade que tem vindo a ser distorcida pelo conceito da flexissegurança. Neste país, o poder utiliza-o como forma de "lavar daí as suas mãos" no que toca aos direitos laborais. A tendência é - embora não seja explícita - no sentido de facilitar às empresas o seu trabalho de despedimentos à bruta, como tem sido prática ultimamente. Aqui, governo e empresas funcionam pela mesma bitola.
Outra das vertentes da forma como a flexissegurança é vista neste nosso país é, com muita justiça, a forma como sindicatos e trabalhadores a vêm: como uma ameaça aos direitos laborais. Ora, a meu ver, esta perspectiva é natural, na medida em que esta é, como referi anteriormente, a mensagem que o poder deixa transparecer deste mesmo conceito de flexissegurança.
A Dinamarca, pelo exemplo muito claro que transmites, embora tenha sido, se não estou em erro, dos primeiros países europeus a aplicar esta ideia, para além de não a ter alardeado como solução para todos os males, aplica-o na vertente social. A vertente da qual a antiga Europa dos direitos dos cidadãos sempre se orgulhou.
No neste nosso triste país dos pequeninos, o desemprego aumenta, o crescimento económico é inexistente e, ainda por cima, pretende-se despedir mais e mais, ainda! Belo exemplo de uma governação supostamente "socialista"...
Um abraço

Kalinka disse...

É isso GUARDIÃO - infelizmente Portugal lidera muito mais nas coisas más do que nas boas...

Hoje vim mesmo e vi tudo para trás...
Obrigado pela tua presença no kalinka.
Não sei se leste, continuo com o alfabeto, mas a letra F teve que ser feita por 2 x, e um segredo só para nós: não terminei com as palavras todas que encontrei na minha memória, será que fica mal fazer uma 3ª parte?
Por vezes penso que estou a cansar quem me visita e lê...

Beijokitas.
Um óptimo fim de semana prolongado.

J.G. disse...

Ah! Finalmente!
Somos dos primeiros...la-la-la-la-la-la-...

Um abraço.

ANTONIO DELGADO disse...

Eu sou suspeito em tecer algum comentario...nunca vi Portugal bem!

Será que o problema também será meu?