segunda-feira, setembro 10, 2007

O MEDIATISMO E DIABOLIZAÇÃO

O caso Maddie tornou-se mediático não só pelos seus contornos, mas também por vontade expressa da família McCann, que o assumiu desde o princípio. Este mediatismo levou muitas pessoas a torcerem o nariz, eu incluído, pelas consequências negativas que daí poderiam advir para a resolução do caso.
Este é um problema que cabe à justiça tentar encontrar a verdade e proceder em conformidade com a Lei, e sobre o qual não tenho, nem poderia ter uma opinião definida. O que me preocupa é que muitas pessoas que manifestaram a sua solidariedade com o casal McCann, há apenas algumas semanas, os diabolizam agora, precisamente pelo mediatismo que toda a situação em redor do caso teve e ainda tem.
Não se conhece ainda nenhuma acusação, pelo que devia haver maior contenção, quer por parte da imprensa, quer do público. Também começam a surgir suspeitas veladas sobre interferência política no assunto, o que é preocupante e prejudica a confiança na investigação.
Perante tudo isto, o centro das atenções que devia ser a vítima, precisamente a pequena Maddie, quase que passa despercebida, virando-se os olhos para outros protagonistas do mediatismo criado em torno do seu desaparecimento.

*** * ***
Fotografia
Äpplet by Marcus Björk
B L U E L I L L Y by hegs

««« - »»»

Humor Político

Hamid Karout

Alexander Zudin

14 comentários:

Sílvia disse...

Os pais de Maddie estão a colher os efeitos negativos duma campanha mediática que ajudaram a alimentar. Se forem inocentes, é pena, mas se tiverem culpas no cartório vai ser um grande problema para a justiça.
Bjos

quintino disse...

Tudo isto começou porque Gerry and Kate McCann, para o bem e para o mal, quiseram, "ab initio" mediatizar o caso ao extremo.
E contaram com o apoio precioso de gente influente, entre eles um dos hoje assessores de Gordon Brown (nada mais, nada menos que o Primeiro-Ministro de Inglaterra) e de quem já ouvi dizer ou li que seria amigo/conhecido de Gerry.
A partir daí era impossível estancar o dique, principalmente a quem tinha a missão de no terreno conduzir a investigação (a qual, pelo que se vai sabendo, também terá, aqui e ali, pecado por omissão).
Agora, sucede isto... e independentemente dos direitos consagrados no Código de Processo Penal, de formalmente tudo estar correcto, a saída do País (relativamente precipitada e com uma campanha de desinformação) soa a fuga para a frente.
Não sei o que se passou na realidade e confesso que começava a ficar farto de tanta McCannice...

MiguelGomes disse...

Olá "Guardião".

Obrigado pelo comentário no meu blog.
Deixei um link para aqui :)

Fica bem,
Miguel

Tiago R Cardoso disse...

Conforme eu ouvi ontem "os McCann estão a ser vitimas do monstro que criaram", culpados ou inocentes, da forma que mediatizaram a situação, estava mesmo a ver-se que ela se voltaria contra eles, mas tem razão, nisto tudo o que interessa é a criança.

Anónimo disse...

Parece-me que ao se constituirem a mãe ou o pai da Maddie como arguidos isso provocaria a imediata debandada do casal prá Inglaterra, porque:

Na hipótese 1
No caso de estarem inocentes e passarem agora a suspeitos, isso provocaria neles tal indignação e repulsa que os levaria a regressarem o mais rapidamente à sua terra!

Na hisótese 2
No caso de serem realmente culpados, sentiriam que estavam a começar a ser descobertos e portanto o melhor seria irem rapidamente prá sua terra, onde sempre é mais difícil para as autoridades portugueses avançarem com as diligências, conseguirem um julgamento e uma condenação.

O resultado seriam portanto sempre o mesmo: quer sejam ou não inocentes!

Zé da Burra o Alentejano

MARIA disse...

Caro Guardião,
Todas as vezes que penso em Maddie tanto mais me custa falar sobre o assunto.
Como, tão pouco, todos pensaram nela...
O comentário que antecede o meu tem toda a pertinência e a minha concordância.
O tratamento desta situação pela mediatização que lhe foi feita foi sempre vergonhoso e em grande prejuízo , quanto a mim, para a descoberta da verdade que provavelmente nunca se apura credivelmente .
Oxalá me engane.
Quanto aos pais, pois a sua inocência nos termos da lei ainda se presume. Agora, o amigo é pai, eu também sou mãe. Consegue imaginar-se num cenário em que vê desaparecida, sabe-se lá sofrendo o quê, uma filha de 4 anos e ainda assim ter a boca e pernas que estes pais têm revelado...
Que os mecanismos emocionais destes pais não são comuns , isso parece muito, muito evidente...
Sempre me pareceu.
Ainda assim, não sei se teriam contribuído para o que aconteceu à Maddie além de a deixar só, aos quatro anos a dormir com outros dois bebés num alojamento de hotel num País estrangeiro...
Talvez isto por si só justifique o arraial que se sentiram na necessidade de fazer em prejuízo da serenidade e da reserva que exigiria descobrir o que aconteceu à filha...
Naturalmente colherão os frutos do que plantaram.
A si meu amigo, que só planta amizade entre todos nós e está por todos nós eleito, amigo especial , despeço-me com um beijinho.
Maria

quintino disse...

Uma das primeiras atitudes dos McCann em Inglaterra foi contratar o mesmíssimo advogado que impediu a extradição de Pinochet para o Chile... significará o quê isto? que estão mesmo aterrorizados ou que há ali qualquer coisa que não bate certo?

J.G. disse...

Sobre este tema, publiquei hoje, pela 1º vez, um escrito.

Cansado do circo, decidi-me a dizer parte do que sinto sobre o mesmo.

As investigações foram desviadas para outros sectores e por diversos agentes desde o início. Mantenho, no entanto, a total confiança na P.J. e em quem a assiste. Assim outros comandos não interfiram e o processo concluir-se-á, cabendo depois aos tribunais apreciá-lo e julgar os réus.

Só deixo aqui um reforço: foi o casal McCann quem montou o circo.
E mais aqui não digo, ou ninguém vai ler o que escrevi no Sino!
Ahahahah!.........

Um abraço

Anónimo disse...

Da Maddie, já não há palavras para descrever tamanha monstruosidade...


Os cartoons são optimos :-)

Abraço

Sulista

Meg disse...

As últimas notícias são assustadoras. Já expressei também a minha opinião sobre o comportamento destes pais. Inqualificável.
Espero que a PJ resista às investidas de alguns "poderes".
Um abraço

adrianeites disse...

ainda vou escrever sobre isto...

para já não sei no que acreditar...

cp's

Sophiamar disse...

O caso de polícia mais mediatizado que vi até hoje.
Hoje, temos mais um programa sobre o mesmo.
Beijinhos

quintino disse...

Ai, ai... agora a "Sky News" avança que, afinal, o sangue na bagageira de um carro alugado 25 dias depois do desaparecimento é... 100% Madeleine McCann.
Eu ainda acho que é cedo para se tirarem conclusões, mas os McCann adultos começam a ficar cada vez pior na fotografia.
Não tenho a certeza, mas vou averiguar se é mesmo verdade que a Inglaterra não extradita cidadãos nacionais... a ser verdade, muita coisa poderá ser explicada!

Raposa Velha disse...

Eh lá, o Sócrates vestido de verde?!