quarta-feira, agosto 29, 2007

A LIBERDADE E O ANONIMATO

A propósito da blogosfera já muito se tem discutido, nomeadamente sobre o exercício da liberdade de expressão e sobre o anonimato. Os dois temas são sensíveis e , naturalmente há opiniões diversas.
No campo da liberdade de expressão é consensual a recusa de censura imposta , embora se saiba que há quem utilize o meio com fins menos nobres, aproveitando para veicular conteúdos impróprios ou muitas vezes ofensivos. Eu considero-me selectivo quanto aos espaços que visito regularmente e faço uma triagem consoante os meus critérios, pelo que não me incomodam algumas aberrações que já vi por aí, pois ficam simplesmente banidas. O cuidado nestes casos é semelhante ao que ocorre noutros espaços da rede, ou até da televisão por cabo ou satélite, isto no que concerne às crianças e aos mais jovens.
Quanto ao anonimato, que como alguém escrevia num dos blogues que visitei ontem, é muito relativo em relação às autoridades, que com alguma facilidade chegam ao computador dos autores, o que é razoavelmente fácil, não me incomoda a sua existência.
A minha liberdade de escolha é algo que prezo muito, e o anonimato relativo que utilizo, serve apenas como defesa perante certos pequenos poderes e contra a exposição da minha intimidade e dos que me rodeiam. Pode parecer estranha esta posição, para os mais “puristas”, os quais respeito de igual modo, mas já tive algumas experiências desagradáveis que não quero que se repitam.
A conduta seguida por aqueles que me prezo de visitar é correcta, independentemente das opiniões que tenhamos, e é espantosa a quantidade de informação e de conteúdos a que tenho acesso, pelo que continuarei a proceder como até agora, e a manifestar as minhas opiniões neste espaço. Não estou aqui contra ninguém, mas sim com aqueles que me visitam e com os que eu tenho o prazer de visitar. As críticas que por vezes escrevo ou que ficam estampadas com as imagens escolhidas, são o reflexo da minha opinião sobre os assuntos e nada mais do que isso.

««« - »»»
Fotos - Aves
Crimina

Rose

»»» - «««

Humor Nacional
Goraz de La Pravda

10 comentários:

quintino disse...

Sempre que possível, dá-se a cara.
Mas há situações em que não dá mesmo. Importa é que nesses casos não se invente. Que o que se diga seja fáctico e real.

Joca disse...

Estou a imaginar sair o meu nome nos poucos comentários que faço e alguém ir bufar às chefias do ministério. Vocês não sabem tudo, é que não podemos pronunciar-nos publicamente sobre assuntos relacionados com a actividade desenvolvida pelo organismo, sem autorização prévia da tutela.
Viva o século XXI!...
Fui

Tiago R Cardoso disse...

Como eu escrevi num post no meu blogue, em resposta a um ilustre da nossa praça o Sr. Tozé Brito, que chamou antidemocratas os blogues pelo anonimato, antidemocracia é quando uma pessoa tem de se esconder sobre um anonimato, com medo de represálias pela opiniões que se tem e se que divulga, antidemocracia é dar-se entrevistas nos jornais, nas televisões e não ter de levar resposta, com acontece na blogosfera.

adrianeites disse...

a liberdade não pode ter condionalismos se não perde o sentido lato do termo..

certo é também que liverdade é diferente de libertinagem.. os seus posts são livres, mas lógicos, não alinha na crítica pela crítica..

compreendo o anonimato!

cp's

Carreira disse...

O anonimato parece-me que também estará contemplado na liberdade de escolha / opção de cada um. Só considero errada a utilização do anonimato quando esta serve de capa a mentiras, invenções...

Rita disse...

A tua crítica é perfeitamente objectiva e com padrões perfeitamente aceitáveis. Por vezes é mais saudável manter-se um certo anonimato responsável para evitar, principalmente, problemas laborais.
Bjos e desculpa as ausências mas estou descansando

Sophiamar disse...

Completamente de acordo contigo. Também me reservo o direito de escolher os blogues que visito. Encontrei o teu há pouco tempo e pelos teus escritos tenho gostado. Não temos necessariamente de ter a mesma opinião.
Beijinhos

João Rato disse...

Estou na mesma linha de pensamento.
O importante são as ideias e não a cara ou assinatura de onde elas emanam.
O anonimato é um direito podendo revelar-se como forma de reserva, de modéstia e entre outras coisas até de cobardia.
Mas também a assinatura pode transportar vaidade, necessidade de afirmação pessoal e entre outras coisas coragem de dar a cara!
Resumindo e concluindo,cada um deve assinar como bem entender,
bendita blogosfera, expoente novo da liberdade e da democracia!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Não nos devemos esconder atrás do anonimato para fazer ou dizer algo que não fariamos se mostrássemos a cara. Mas entendo que a identidade de cada um deverá ser preservada se o interessado assim o entender. Como muito bem dizes o que importa são as ideias pois são elas que definem o autor e não propriamente o rosto.

Cláudia Ribeiro disse...

off-topic: comentário sobre o jogo do Benfica - http://a-geracaoperdida.blogspot.com/