quarta-feira, agosto 08, 2007

ACTUALIDADES


CURTINHAS


Roubo no Museu de Nice – Quatro quadros foram roubados em pleno dia por homens armados e encapuzados do Museu de Belas Artes Jules Cheret, no centro de Nice. Dois Bruegel, um Sisley e um Monet foram os alvos de ladrões no passado domingo à tarde, quando dentro do museu estavam apenas seis visitantes no edifício.
Apesar de serem quadros que não poderão ser colocados à venda, a verdade é que suscitaram a cobiça de alguém e veio revelar as vulnerabilidades de segurança que alguns museus por esse mundo fora manifestam, apesar dos importantes acervos de que são depositários.

Igualdade de oportunidades - Um audaz cidadão paraplégico de Ponte de Lima, numa aventura de grande coragem, veio trazer à tona um assunto que poucas vezes é tratado com profundidade: a igualdade de oportunidades. Este deficiente, como aliás a grande maioria, tem dificuldades em encontrar um emprego, exactamente devido à sua condição. No Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades decidiu fazer uma viagem em cadeira de rodas adaptada, de Viana do Castelo a Faro para denunciar a situação. Como bem refere José Lima, “falar em igualdade de oportunidades em Portugal é falar de uma grande treta”, pois nem sequer os serviços públicos respeitam a lei.


««« - »»»

Fotografias - A Inocência

Жанна Руссо

Govard

««« - »»»

Humor explosivo

10 comentários:

Sílvia disse...

Hoje as imagens foram a atenção do pessoal da casa. As criancinhas estão a olhar a actualidade com a sua inocência e o leilão tem licitadores à espera da oportunidade.
Magnífico.
Bjos

Tiago R Cardoso disse...

Excelente musica, a lembrar os 62 anos, de uma das maiores vergonhas da humanidade.
Há quatro meses tive um acidente de trabalho e parti uma perna, desde ai para cá vi realmente as dificuldades porque passam os cidadão deficientes, entrar ou passar por certos sítios, com muletas, é simplesmente impossível, agora imagine-se com uma cadeira de rodas.

XRéis disse...

Podem crer que essa da igualdade de oportunidades é apenas no papel...
Pois vejamos os próprios serviços públicos,não repeitam a lei... que fará então os privados!!!
Digamos que fica bem estar escrito mas cumprir? Também está na nossa identidade cultural ser infractor! Não há qualquer dúvida que um individuo com deficiência por nemor que seja é considerado desigual, com muita pena minha pois tenho um irmão que tem uma deficiência provocada por um acidente, faz tudo como uma pessoa dita normal, quando os que o rodeiam se apercebem olham com espanto e por vez não se importam de comentar "consegues mesmo fazer isso?" por aqui se vê como somos!!

palaciano disse...

Recusar a condição de coitadinhos é uma das exigências de muitos deficientes, que apenas pedem algumas condições, que até estão previstas na lei, e a oportunidade para demonstrarem as suas capacidades e proverem ao seu sustento, contribuindo para a sociedade como qualquer outro cidadão. Convenhamos que não é muito.
Bom post amigo

Meg disse...

Amigo Guardião, esta notícia do roubo fez-me lembrar um filme, talvez te lembres ... Topkapi.
Não há segurança que resista à imaginação.
Igualdade de quê?... que não percebi...
As fotos lindas e ternurentas.
Abraços

J.G. disse...

Quanto ao roubo, o meu espanto. Não é habitual, em França, que os museus sejam assim vulneráveis. talvez que, por ser em Nice, tenham descurado um pouco a segurança, pois à hora a que o caso se deu, toda a gente estaria na praia.

A iniciativa do nosso português paraplégico é um acto de revolta e de coragem física.
E serve de bofetada aos mandantes cá do reino. Só espero que os correspondentes dos madia em Portugal o saibam divulgar nos seus países para vergonha dos senhores do poder que devem, aliás, estar de férias...

Muito giras as fotos dos putos.
Um abraço.

o guardião disse...

A segurança nos museus é uma preocupação em todo o mundo, e o que relatei serve de alerta aqui neste país de brandos costumes e algo desleixado com esta matéria.
A igualdade e as oportunidades para os deficientes é uma treta, e este foi um excelente pretexto para o denunciar e para sensibilizar as pessoas.
As fotos não são minhas como é patente, mas eu achei-as muito curtidas.
Cumps

o guardião disse...

Esquecia-me da música, que o Tiago Cardoso lembrou - Enola Gay - 62 anos depois de Hiroshima. É bom que não esqueçamos do perigo das armas nucleares e da insanidade que por este mundo grassa.
Cumps

adrianeites disse...

a desigualde de oportunidades é assustadora! em bom rigor os sucessivos governos nada têm feito para resolver este problema...

cp's

ANTONIO DELGADO disse...

Só está mesmo no papel essa igualdade. É nele que fica documentado aquilo que os politicos (não)fazem. No entanto a vida e o dia a dia é outra coisa. No espaço urbano e publico essa desigualdade verifica-se pelos objectos desnecessários que tanto arquitectonicos como urbanistas utilizam para adorar o espaço pulico. Esquecendo as pessoas com handicaps.

Sobre o roubo de obras de arte há uma imensa literatura sobre esta realidade que vai, imagine-e, desde o roubos no seculo XIV, no interior das igrejas , de reliquias de certos santos, para venda no mercado negro que era muito prospero. Uma igreja ter a reliquia deste ou daquele santo seria uma forma de atrair população ao culto e obviamente o dinheiro que deixavam. Hoje em dia os museus vivem igualmente dessas reliquias que são muitas vezes as obras de arte roubadas a privados ou museus e vendidas posteriormente num propero mercado negro...Num museu um Picasso traz mais visitantes que uma Graça Morais... Ainda está por fazer a história do roubo de obras de arte em Portugal e o conluio que por vezes esses profissionais do alheia têm com certas lojas de antiguidades... um enorme campo a explorar...
Um abraço António