terça-feira, abril 10, 2007

LEIS ORGÂNICAS PROVISÓRIAS ?

Como disse ontem, a lei orgânica do IMC, IP tem todos os ingredientes para ser considerada provisória e de transição. O “esquecimento” de cinco monumentos que eram do extinto IPPAR e que não ficaram nem no IGESPAR, IP nem no IMC, IP, não são exemplos únicos de situações menos claras, pois há pelo menos mais uma que carece de explicações.
Numa leitura em diagonal dos Estatutos do Instituto dos museus e Conservação, IP, salta à vista um facto interessante que é o constante do nº8 Artigo 1.º segundo o qual os Palácios Nacionais da Pena e de Sintra serão dirigidos por um único director, cargo de direcção intermédia de 1.º grau. Digo que é interessante, para não dizer incompreensível, já que é público que a entrega do Palácio Nacional da Pena aos Parques de Sintra Monte da Lua é um facto consumado, segundo fontes do Ministério da Cultura. Sendo assim teremos um só director a dirigir dois serviços distintos com tutelas diferentes?
Será que serviços dum organismo extinto por decreto irão ser entregues por despacho e que outros colocados por decreto sob uma nova tutela serão depois entregues por despacho a outras entidades?
O Ministério da Cultura é uma confusão e uma trapalhada pegada, mesmo com legislação novinha em folha.

********
Fotos


Link

********
Cartoon

6 comentários:

Sílvia disse...

Depois digam-me onde vai decorrer o leilão de palácios e de estações arqueológicas, nunca se sabe se não estarei interessada.

Belzebu disse...

Justiça seja feita, o Rui Rio nisto tinha toda a razão, a ministra Pires de Lima, é só mais um erro de casting!

Saudações infernais!

Anónimo disse...

Esse ministério está tão confuso como o penteado da ministra.
Vai para as arábias? Porque não fica lá?

Joca disse...

As meninas das fotos não têm nada a ver com a ministra, pois não?

Anónimo disse...

Será que eu li bem? Então o Palácio da Pena que dá muita massa vai para os Parques de Sintra e por arrasto o da Vila também pode correr o mesmo risco? Quero já ser administrador dessa chafarica, até porque as obras como de costume correm a cargo do Estado, o que vier é quase tudo lucro.
É uma barbuda!

Batalhense disse...

Deixa-te de tretas e manda umas fotografias da ministra de burka como vai ter de andar no fim-de-semana. Ganhas um rebuçado!