sábado, fevereiro 10, 2007

A MINISTRA DESAJEITADA


A escolha de José Sócrates para dirigir o Ministério da Cultura é um dos casos mais decepcionantes dentro e fora do PS. Isabel Pires de Lima é o oposto daquilo que se pretende dum ministro da Cultura, em postura, no discurso, em sensibilidade e em planeamento e gestão de recursos. As suas tiradas e argumentos, do passado, esgotaram-se como se esgotaram os seus ideais dessa época, transformando-a numa pessoa detestada e ridicularizada nos meios culturais.
O tom de voz da ministra nos corredores do Palácio da Ajuda, as trapalhadas que comete, a insensibilidade com que anuncia benefícios económicos com a saída de funcionários para os quadros de supranumerários demonstram a falta de perfil para o desempenho desta função. Os anúncios repetidos de novos museus, são pura publicidade, em que o próprio governo é mestre, mas não escondem as dificuldades de funcionamento conhecidas de museus, palácios e monumentos, por falta de meios materiais e humanos.
O sector está à deriva, a motivação dos funcionários é nula e a senhora ministra desdobra-se em inaugurações e visitas, preferindo ignorar os problemas reais e urgentes do seu ministério.
A bem do Património e da Cultura sugiro-lhe que se demita, senhora ministra!



*******

Instantâneo

O afundar da Cultura


*******


Cartoon

4 comentários:

Paula Cristtina disse...

Bem legal o seu blog ;D
quando puder visita o meu
que sou nova rss..

Zé Povinho disse...

Caro Guardião
Hoje bateu forte e feio na ministra e até falou noutras doutrinas que ela seguiu no passado, mas o "obviamente demito-a" é que merece o meu justo aplauso.

José Campos disse...

O estilo está mais acutilante e os temas mais diversificados. Aplauso.

Rita disse...

Não bata mais na ceguinha, ela contenta-se a ser "requisitada" para inaugurações ou outras festas, sempre vai dando ar aos trapinhos.