sábado, janeiro 27, 2007

HOJE, O PATRIMÓNIO

Embora se fale muito no turismo e na necessidade de o potenciar, pouco se fala no Património que deslumbra a grande maioria dos turistas que nos visita. Não se conhece em profundidade a importância económica do turismo cultural mas são conhecidas as opiniões dos estrangeiros que nos visitam.
Qualquer pessoa pode constatar com uma simples busca de fotografias de monumentos na net, a enorme quantidade de fotos inseridas em sites ou blogues de viajantes das mais diversas procedências bem como ler alguns dos seus comentários.Hoje falo do Convento de Jesus em Setúbal, um monumento que se encontra bastante degradado e que segundo sabemos vai receber por parte do IPPAR 150 mil euros para a recuperação da sua Igreja. É apenas uma primeira fase dos trabalhos, ainda limitada, mas todos esperamos que as fases seguintes se concretizem em breve
*******

IPPAR dá 150.000 euros para recuperar convento em Setúbal
O presidente do Instituto Português do Patrimó nio Arquitectónico, Elísio Summavielle, assina terça-feira a consignação das obras de recuperação do Igreja do Convento de Jesus no valor de 150 mil euros, anunciou hoje a Câmara de Setúbal.
Segundo revelou hoje à Lusa a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, a verba desbloqueada pelo IPPAR destina-se à primeira fase das obras, em que se pretende resolver alguns problemas na cobertura da igreja, infiltrações, limpeza da fachada e recuperação de azulejos do edifício....
Diário Digital / Lusa
26-01-2007 15:44:19

UMA CRIANÇA ESCREVEU
Centro Histórico da cidade de Setúbal
Hoje, com todos os meus colegas e acompanhado pela minha professora fui fazer uma visita de estudo ao Convento de Jesus, que fica situado na cidade de Setúbal.Fomos acompanhados em toda a visita por um s enhor que é funcionário do Museu e nos explicou tudo o que víamos. Ficámos a saber que o Mosteiro foi construído por ordem do rei D. Manuel I, primo de D. João II para o entregar à sua ama de leite Madre Justa Rodrigues. Eu e alguns colegas fizemos um pequeno teatro em que uns faziam de reis, outra de rainha, outro de arquitecto Diogo Boitaca que por a caso era eu, outra de Madre Justa Rodrigues e por fim um construtor. A visita incluía também a sala de pintura onde estão 14 quadros pintados a óleo. Visitámos também na cidade de Setúbal o local onde dizem que esteve para ser assassinado o rei D. João II (a casa das 4 cabeças.) Visitámos as tulhas de salga de peixe dos Romanos e os azulejos de S. Marçal, santo protector dos incêndios .


José Carlos 3º ano


1 comentário:

Anónimo disse...

O Património é da responsabilidade de todos nós, mas com essa ministra, que até é do Norte, não sei se terá melhoras.
A senhora está em forma, festas não têm faltado, notou-se apenas a ausência do Pinho...