quarta-feira, janeiro 24, 2007

FP DISPENSADOS ATÉ JUNHO

O ministro das Finanças revelou que até Junho vai revelar o número de funcionários públicos a dispensar. Se bem me recordo foi também deste ministério que surgiu o valor de 1,5 mil milhões de poupança em despesas de pessoal, até 2010.
Há duas coisas que Teixeira dos Santos não revela mesmo quando são os jornalistas ou os deputados a questioná-lo, o número de funcionários a dispensar e como é que atingiu a tal soma em poupanças com as ditas dispensas.
A matemática, ensinaram-me, é uma ciência exacta portanto, sem o primeiro destes números não se chega ao segundo. Talvez o senhor ministro queira que sejamos nós a fazermos as contas partindo do segundo número, mas ainda assim teria de nos fornecer mais dados como por exemplo quais os serviços que pretende continuem a ser fornecidos pelo Estado sem o recurso às externalizações.
Como não sou nenhum génio em contas, nem tão pouco adivinho, apetece-me colocar uma questão a Teixeira dos Santos, qual o montante que calcula ter o Estado perdido, e que ainda vai perder, como resultado da desmotivação pela incerteza prolongada, resultante deste processo de desmantelamento da função pública?
Este é um desafio legítimo a colocar a tão ilustre vidente.
*******
A PUBLICIDADE


CARTOON




3 comentários:

Rita disse...

Bons olhos te vejam, já cá faltava mais alguém a questionar Teixeira dos Santos, O VIDENTE.

Zé Povinho disse...

Welcome, my friend.
Mesmo que seja só a espaços, dê uma ajudinha aqui ao Zé a bater em quem merece.
Prometo voltar a espreitar este espaço sempre que possível.

Anónimo disse...

Da dispensa ao despedimento quantos passos é necessário cumprir? Desta vez é que o engº Sócrates vai começar a sentir na pele o que é contestação a sério. Com que então não era de despedimentos que se falava, disse o senhor, e já começa agora a falar de despedimentos?