quarta-feira, dezembro 06, 2006

O QUE CRESCE MAIS EM 2007?

A leitura do caderno de Economia do DN é sempre um exercício de paciência e de tentativa de entender o paralelo entre o economês e a vida real.
Perante o título “Custo de vida – trabalhadores mais mal pagos terão ligeiro aumento do poder de compra em 2007” fiquei extremamente curioso em saber como é que isso era possível.
Comecei por ficar a saber que o tal ligeiro aumento de poder de compra era “muito pouco” e que não abrangia os funcionários públicos, os trabalhadores deficientes e os inquilinos com contratos de arrendamento antigos. Com um leque muito mais reduzido, saliento que estamos a falar apenas dos que auferem salários muito próximos do SMN, fui continuando a ver quem mais era descartado do hipotético “aumento do poder de compra” e fui acrescentando os que têm viatura própria, os que são consumidores de água da rede pública e os que têm empréstimos bancários para a compra de casa.
Bem, aqui comecei a pôr em causa o título do artigo e a voltar ao fragmento do título “Trabalhadores mais mal pagos” e raciocinei tudo de novo e cheguei à conclusão de que estava a fazer um exercício completamente inútil, tratava de saber-se se 17€ (dezassete euros) de aumento mensal pagavam os aumentos esperados, e apenas esses, para o ano de 2007. Penso que os redactores do caderno de economia podiam, e deviam, debruçar-se sobre este montante (17€) e depressa chegariam à conclusão de que todo o artigo citado é inútil e despropositado, para não dizer que é enganoso ( sobretudo o título) e ofensivo para quem aufere salários baixos e quiçá vergonhosos neste país.

4 comentários:

Idoso disse...

As outras notícias do mesmo caderno mostram exactamente o que diz, pelo que concordo com a sua observação.

Anónimo disse...

Que saudades do pempo em que o DN era um jornal sério e de referência...

Joca disse...

O que mais vai crescer em 2007 é o fartar de vilanagem, ou ainda há dúvidas?

Rita disse...

A pouca vergonha cresce mais, disso podes estar seguro!